contar

O céu de 2016

dezembro 30, 2015

O Thiago é nosso amigo muito querido e astrólogo especial. Ele aceitou nosso convite para falar sobre o céu de 2016 e seus caminhos. Leia o texto mais de uma vez, quantas quiser, mentalize um bom ano, reflita sobre os aprendizados de 2015 e segue em frente!

Recadinho do Thiago: “Em vez de juízo final a mim me preocupa o sonho final.”, João Cabral de Melo Neto.

Obrigada, querido! Com você por perto, estamos bem protegidas!

***

Não, o ano ainda não acabou, não precisa guardar a roupa branca no armário, nem devolver os romãs no supermercado, mas astrologicamente ainda vai levar um tempo para festejar um novo ano. Só em 20 de março quando o Sol voltar a brilhar em Áries tudo começa de novo mais uma vez!

O mapa do ingresso do Sol em Áries, calculado para uma cidade ou para a capital de um país, aponta tendências que se desdobrarão durante todo o ano astrológico. Sob o mesmo céu somos todos afetados pela passagem do tempo.

O historiador Mircea Eliade explicava que a cada ano novo inúmeros povos celebravam uma recriação do mundo: “… para o homem religioso, das culturas arcaicas, o Mundo renova-se atualmente, isto é, reencontra a cada novo ano a santidade original, tal como quando saiu das mãos do criador.”

bzs-3

E o que berra o carneiro? Saturno, que por signos completos rege o ascendente e por exaltação, o Meio do Céu do mapa do ingresso do Sol em Áries, está em quadratura exata com Júpiter em Virgem, que rege a casa 12 (casa do isolamento, das prisões e exílios).

O abismo que divide os dois lados sobre qualquer assunto de interesse público, em especial o futuro político do país, parece cada vez mais fundo e o outro lado ainda mais distante. Quase já não se ouve mais a voz de quem discorda das suas opiniões. O aumento das tensões é também o triste esvaziamento do debate público. Quando Tom Zé cantou sobre São Paulo, talvez já imaginasse que em tão pouco tempo a aglomerada solidão fosse exportada para todo o país!

Júpiter também rege por exaltação a casa 7 (casa dos relacionamentos e das parcerias). Qualquer aproximação exige mais paciência. Ao invés de só ouvir o que se diz em palavras, é necessário também escutar o discurso profundo do silêncio. Pisa mansinho, pensando com cautela cada passo, para não assustar quem quer, mais que tudo, se proteger. Pro amor não parecer mais uma ameaça, precisa caminhar com muita calma.

bzs-6

A Lua simboliza as multidões que, como as marés, mudam lentamente, mas estão em constante movimento. Ela rege a casa 5 (casa da necessidade de expressão individual e criatividade) e está em trígono com Saturno, que rege o ascendente e a casa 2 (casa das questões financeiras). Para se manter firme sobre a corda estreita sem cair e nem entediar a plateia, além da travessia sobre a corda estreita, todo mundo precisará equilibrar pratos em varetas em cada uma das mãos. Quem souber se diversificar sobreviverá às dificuldades com muito mais facilidade. Crise também exige criação!

Não faz sentido astrologicamente dizer se um ano vai ser melhor ou pior, muito mais importante que qualquer previsão é aprender a amar o seu destino! E só conhece a delícia da própria sorte quem aprende, apesar de qualquer contratempo, a olhar para o tempo com cumplicidade!

bzs-14

Nota do Apezinho: as lindas imagens do post foram tiradas pela Biba. São de Búzios, onde passamos juntinhas o Natal. Foi muito especial! <3

 

Você também pode gostar de

Nenhum comentário

Deixe uma resposta