mudar

A decisão

setembro 3, 2014

Nossa querida Lu Lacerda é amiga de longa data. Ela já colaborou com o Apezinho diversas vezes, sempre com ideias fáceis, baratinhas e lindas, um sucesso! A Lu não para. A sua bio aqui no blog diz tudo! Não é a toa que adoro Geraldo Azevedo: “Corra não pare, não pense demais. Repare essas velas no cais, que a vida é cigana. Ela e o Biel viajaram nesse comecinho de setembro pra Austrália. Austrália, acredita? Nesse post ela nos conta tudo como só ela sabe fazer. Dá até vontade de juntar as coisas e ir também.

Lu e Biel, daqui fica a nossa torcida forte! Tudo dará certo porque o principal vocês já têm! Nosso carinho segue por esse post! <3 Boa sorte e um mar de águas claras pra vocês!

xxxxxx

Sabe quando está tudo dando errado na sua vida? Pois é, esse não é o momento de jogar tudo pro ar e sair por aí. Fazer isso em um momento desses seria colar um cartaz de imaturidade na testa e aumentar as chances de ter que voltar para juntar os caquinhos mais cedo do que gostaria. É quando as coisas estão resolvidas e a vida está dando certo que se deve repensar: onde estou e para onde quero ir?

Biel e eu, já moradores de outros posts deste Apezinho, encaramos quase 3 anos de crises diversas na família, no trabalho, nos ajustes da vida de casal e permanecemos juntos e apaixonados, na saúde e na doença, na alegria e na tristeza. Nossa vida sempre foi boa, mas foi quando ficou melhor é que paramos e pensamos: o que faremos agora? Foi depois da cura do câncer da minha mãe, da estabilidade da saúde do avô dele, depois de conseguirmos uma casinha linda na ilha, dele abrir a própria empresa e depois de saber que, após uma cirurgia, ainda poderíamos ter filhos é que decidimos: vamos morar na Austrália! Viver uma experiência de vida diferente, aprimorar nosso inglês e aprender um monte de coisas novas.

10525712_4262395813503_8569355008705486919_nComo iremos? Do jeito mais simples, como estudantes. Já nos disseram que somos meio velhotes pra isso, mas e daí? Com o amor, aprendemos que o nosso apezinho fica onde estivermos juntos e qualquer lugar do mundo “tá bão”!

A parte prática e mais organizada dessa aventura você acompanha abaixo! =)

Vambora,que ainda há muito o que fazer! Vamos separar por tópicos para facilitar a vida de quem deseja colocar uns balões na chaminé da casa e sair voando por aí, no melhor estilo “Up”.

Pra onde ir? Se você deseja mudar de bairro, cidade, estado ou país, a primeira coisa que deve fazer é pesquisar para listar os prós e contras. No nosso caso, a Austrália venceu pelo clima (aqui em casa ninguém suporta frio), pelas ondas (sim, marido surfista considera isso), pelo investimento em educação (está entre as principais atividades econômicas deles) e pela qualidade de vida (uma rápida busca no google, justifica essa).

Depois de decidir, você precisa tentar minimizar os pontos contras, né? A Austrália é um país caro, que ainda não conhecemos e beeem longe de todo mundo. Como driblamos isso? Com planejamento! Primeiro, o financeiro. Ficamos de cabelos brancos de tantas contas que fizemos e depois de muita economia, um dindin provisoriamente emprestado e várias planilhas, estávamos prontos. Para resolver minimamente o segundo ponto, fizemos jus ao nosso pacote de dados de internet e começamos a viver a Austrália online em cada minutinho disponível com pesquisa, jornais, sites locais, grupos no facebook, etc. Santo Google Earth!

Por fim, para encarar a distância, compramos almofadinhas com massageador para encarar as 27 horas de voo e fizemos contas de Skype pra família toda. Bateu saudade, chama no Skype! Não tem cheirinho, não é quentinho, mas é o que vai acalmar o coração!

10468625_4365313986393_2329580983085963828_nQual agência escolher e onde estudar? A grande verdade é que as agências quase formam um cartel, com preços muuuito próximos umas as outras. Então, escolhemos a nossa pelos depoimentos que coletamos na internet e pela prontidão no atendimento. Se servir de dica, depois de muita pesquisa ficamos entre a Ozzy/ Link Study, a CI e a Australia Go. Para escolher a cidade, pesquisamos os custos de vida, os meios de transporte, os aluguéis locais, ofertas de emprego e salários, estilo de vida… tudo pela internet! Ficamos com Gold Coast pelo custo vida mais baixo e pelo life style mais desacelerado. Escolher a escola foi um pouco mais difícil e para encontrar o melhor custox benefício fizemos uma planilha, onde comparamos todos os itens de cada uma, inclusive localização e depoimentos de estudantes. Decidimos fecha com a Bondi University, que não era a mais barata, mas era a que melhor nos atendia. (A nossa despedida do Rio.  #Vidigal #MirantedoArvrão)

*Dica: colocar os dados em uma tabela ajuda a visualizar e comparar melhor as informações!

Passagem, matrícula, casa nova? Se você, como nós, suou muito para juntar cada moedinha do seu cofrinho, fique de olhos bem abertos para as promoções e gráficos de câmbio. Mesmo que você não entenda nada no começo, logo logo pega o jeito e vai ficar ligadinho pra comprar a passagem na hora certa! No nosso caso, isso fez toda diferença. Economizamos umas 4 mil dilmas nessa brincadeira. Se a sua agente for maneira, for do bem e quiser te ajudar, eltambém vai ficar de olho no câmbio e ajudar a valorizar o seu dindin. É a agência que faz a compra da passagem e a matrícula da escola, mas na hora de assinar a papelada, leia com atenção as letrinhas miúdas do contrato e, se tiver dificuldade no inglês, peça ajuda aos universitários. Só assine se tiver certeza! Também é importante ter todos os contatos da sua agente de viagem, celular, facebook, skype porque nunca se sabe quando vai precisar de um help.

O visto é um capítulo a parte. Cada país e cada tipo de viagem tem a sua especificação e, no meio do processo, descobrimos que o visto australiano é menos arriscado, porém beeem mais caro que o de outros países. Mas vai valer a pena! Quanto a casa nova, decidimos ficar em Homestay (casa de família mesmo) por um mês pra ver qual é, mergulhar na cultura e ganhar uma nova família, quem sabe? Por que não. No nosso caso, a escola já possui famílias cadastradas e vai casando os alunos de acordo com o perfil. Os chatonildos aqui, por exemplo, não queriam fumantes, nem animais, nem crianças na casa. A gente é do bem, gosta de criança e bichinho, mas ficamos pensando: “Vai que é uma pirracenta ou adolescente mal humorado. Um cachorro sarnento ou quem sabe eles têm uma cobra de estimação?”. Enfim, achamos melhor não arriscar. Ah, o pagamento é feito junto com o valor do curso, direto para a escola e inclui café da manha e jantar.

1453526_3504169018307_1457149283_nE agora você pode se perguntar: E a vida de vocês aqui? O trabalho, a família, os amigos, e a casa??? Bem, vamos por partes… Biel já estava por conta próprio no trabalho, então combinou tudo direitinho e deixou os clientes com o sócio. Tudo na paz. Eu trabalhava com a equipe mais fofa do universo, minha saída também foi puro amor. Os amigos mostraram que são do tipo “pau pra toda obra” e compareceram em massa ao nosso churrasco de despedida, que foi decidido e organizado de véspera. A família está de grudinho todo dia presencialmente ou por telefone. Como entregamos a casa, ainda nos aboletamos por um mês na casa do sogrão. Comidinha fresca todo dia, ô coisa boa! E da nossa casa, vendemos tudo! Por sorte e muito amor do Papai do Céu, meu irmão está se casando e comprou 80 % das nossas coisas. Nossas mães compraram a maior parte do que tinha sobrado e o restante foi anunciado para os amigos no facebook.

Pronto, em 15 dias não havia mais nada em casa! Um amigo fez um preço camarada na pintura da casa, encerramos as contas da Light, Net, tudo numa boa e entregamos as chaves. Doamos as plantinhas aos vizinhas e deixamos bond amigos por lá! Se você pensa que acabou, engana-se! O maior desafio, acredite, é fechar as malas! Já doamos sacolas e mais sacolas de roupa, fizemos bazar e a danada não fecha. São quatro, três minhas e uma do Biel. E até terça -feira elas têm que fechar!

Se mudar de casa é também mudar de roupa. Mudar de país é aprender a deixar a roupa pra lá! A gente ainda não sabe como será a casa nova, mas em breve a gente conta pra vocês!

574722_2755459981049_2006130441_n

Nota do Apezinho: conheça outras histórias bacanas de gente amada que saiu de casa! Juliana em NY, a cearense Bárbara em SP e a Cíntia em Londres.

Aqui um post da Lu que cita todos os outros, divirta-se!

Você também pode gostar de

3 Comentários

  • Responda Fernanda setembro 4, 2014 at 9:39 am

    Gente, mal conheço vocês mas só de ler me deu um aperto no coração. Queria muito ser desapegada assim, mas só de pensar em deixar meus pais pra trás, minha irmã que está prestes a me dar um sobrinho… já começo a chorar. O sonho do meu noivo é mudar pra Australia depois de casarmos, mas eu, como uma medrosa nata, fico atrapalhando os planos dele. Acho que meu maior medo é ir e ele não querer voltar. E eu quero voltar! Mas tambem temo de quando voltar, ficar sem emprego, sem casa, sei la. Loucura! Admiro a coragem de voces e torço muito pra que dê tudo certo, e quem sabe um dia, nos encontramos pela Gold Coast!

  • Responda Michele Guss setembro 7, 2014 at 1:40 pm

    Eu queria ser descolada assim. Mas não! rs.. apegadíssima aos meus irmãos e pais! Mas a Lu, que tive o privilégio de conhecer na faculdade sempre se mostrou descolada, pronta para o novo, mesmo ainda tão jovem. O Biel, mesmo sem conhecê-lo pessoalmente, infelizmente, parece ter sido para ideal para novas aventuras e descobertas! Torço por vocês, mesmo daqui de Vix! Beijo grande!

  • Responda Angela Vaz setembro 7, 2014 at 11:43 pm

    Nossa estou triste e super feliz por vocês. Triste pois não pude me despedir e feliz por saber que estão ” grudinhos” nessa nova aventura.
    Desejo tudo de melhor.Amo muito vocês. Bjs

  • Deixe uma resposta