contar

Micro-momentos

setembro 30, 2015

O Apezinho foi para Nova Iorque e participou de um evento chamado Advertising Week. Ele acontece anualmente e discute o cenário mundial da comunicação. Em quatro dias aprendemos e refletimos muito sobre todas as mudanças de nosso tempo (são inúmeras!) e voltamos pro Brasil cheia de ideias e inspiração! Em 2014 escrevi o post Desconecte-se e seja feliz.

Dessa vez participei de uma palestra da Margo Georgiadis (entre tantas outras ótimas), presidente do Google das Américas, que falou sobre a importância dos micro-momentos. A empresa estudou um grupo de mulheres por dois meses e descobriu que elas tiveram 18 mil micro-momentos importantes nesse período. 18 mil micro-momentos, uau, muita coisa, né?

Pois é! Nossa vida é recheada deles e, às vezes, não nos damos conta disso. Margo listou vários situações que têm tudo a ver com o que escrevemos aqui no Apezinho. Separei essas classificações pra você dar uma olhada e fazer as suas conexões, eu fiz as minhas!

momento1

 

Tipos de micro-momentos

Novo dia, novos começos – o dia em que você decide mudar é mais iluminado. A luz é especial. Mudar o penteado, a carreira, o endereço, o namorado, mudar! A coragem deixa a gente vivo (a) e cheio (a) de projetos! Olhos mais abertos e prontos pra nova fase, que pode ser melhor (oba!) ou, no mínimo, te ensinar novas coisas como criar um blog ou voltar a aprender inglês.

“Eu consigo consertar esse momento!’ – às vezes as coisas não funcionam como esperamos. A comida não ficou boa, a roupa manchou, a solidão bateu, a louça quebrou, ai, isso só acontece comigo! Que nada! Acontece com todo mundo. Mas aí a galera se divide entre os que lamentam e reclamam e os que respiram fundo e reagem. Consertam ou ultrapassam a dificuldade. Experimenta outra receita, tinge a roupa manchada, procura um amigo, compra um prato novo e lindo. E segue em frente, modificado pela experiência.

momento4

 

Aproveite o momento – Um momento, dois, a sequência deles. Aqueles minutinhos que a gente está sozinho e pensa “que bom”. Essa sensação boa acontece várias vezes e em qualquer lugar. Banho quentinho, comida fresca, roupa limpa, cansaço pós exercício, dia de pagamento! Aproveite todos. Sorria e agradeça a vida boa que tem!

Celebre os momentos – Com cerveja, vinho, copo d’água! Sozinho (a), com os pais, amigos, com gato ou cachorro. Em casa, na rua, praia, praça ou restaurante. Por longas horas ou rapidamente. Do jeito que der. Mas comemore. Faz um bem danado ao coração e fica marcado na memória.

momento5

 

Vamos estender o momento – Se depender de você, trate bem seus melhores momentos. Se você fica feliz cozinhando ou fazendo exercícios, encontre um tempo para essas atividades. Porque a gente tem essa estranha mania de não repetir o que gosta (cadê o tempo, xô preguiça!), mas não se livra das chatices, as que podemos, claro! Se te faz feliz, invista!

Os melhores momentos – São tantos! Dizem que os melhores são os mais simples e eu concordo completamente. Eles são muitos e ocupam um lugar especial na nossa história. Somos tocados por situações cotidianas, cheios de pequenas conquistas e sentimentos bons. E isso é tão bom, né? Enche nosso coração de alegria!

momento6

 

Aprenda com o momento – E entenda que alegria e tristeza andam juntas. E se revezam. E não duram pra sempre. Ainda bem! O recado é: aproveite o vento a favor e saiba que maus momentos passam. E que tudo é aprendizado. O maior deles é saber que estamos cheios de micro-momentos prontos para serem apreciados. Esteja atento a todos, eles são preciosos! :)

momento9

 

As imagens desse post são da Nanda e mostram vários momentos adorados e vividos pelas Pereiras! <3 <3

Você também pode gostar de

Nenhum comentário

Deixe uma resposta