contar

Decoração, amor & poesia

novembro 7, 2017

A Nath e o Rafa têm uma linda história de amor. Somos apaixonadas pela forma com que eles construíram essa relação. Com tanto respeito, admiração, sensibilidade, parceria. Como deve ser. Nossa Nath nos apresenta o cantinho do casal cheio de história e energia do bem.

Viva o amor! <3

***

Foram doze anos vivendo para lá e para cá: casa dos pais, avós, tios, amigos. Incontáveis enjoos nas curvas do Alto da Boa Vista no trajeto Tijuca-Recreio. A vida só melhorou um pouquinho depois que meus pais se mudaram para a Barra. A quilometragem diminuiu, mas ainda não era hora de deixar a vida cigana. Queríamos estar juntos aonde o outro estivesse, então, mochila nas costas e vida que segue! As roupas estavam sempre amassadas e, claro, inadequadas. Se levássemos um chinelo, a chuva chegava para molhar nossos pés. E no meio do caminho sempre aparecia uma festa para confrontar o traje esporte planejado.

A calmaria e paz chegaram em novembro de 2015 quando, finalmente, pegamos as chaves do nosso apezinho. E um montão de outros prazeres vieram junto com o novo canto. Como esse lugar nos faz feliz! O coração bate forte toda vez que viro a chave e atravesso aquela porta. Tudo ali tem a nossa cara, carrega nossas lembranças.

Após a longa espera das chaves e obra (isso é papo para outro post!), montamos a casa com nossas economias e com a ajuda dos amigos. E o mais especial é saber quem nos presenteou com cada coisinha ali, da máquina de café expresso e do filtro de água da cozinha ao piso de madeira que trouxe charme e aconchego para a sala e quartos.

O nosso museuzinho particular também é composto por lembranças dos lugares que passamos. Esse é um capítulo à parte. Somos apaixonados por viagem e estamos sempre pensando no próximo destino. E quando estamos lá, lembramos do cantinho que está aqui e decidimos trazer algo que eternize esse momento. Isso começou antes mesmo da casa existir. Primeiro foram os imãs de geladeira, com destinos do Nordeste à Capadócia.

Depois vieram os objetos: a pequena Torre Eiffel, o abajur da Turquia, o letreiro de Hollywood, a plantinha do Grand Canyon, a placa cubana com rosto de Che Guevara, o monumento de Machu Picchu, a toalha de mesa da Bolívia. Até o topo do bolo do nosso casamento (esse LOVE), pintado por uma amiga, ganhou espaço na estante. As plaquinhas levadas pelos pajens na cerimônia, presentes de uma madrinha, têm lugares especiais na casa. E assim vamos recheando esse lugar com nossas vivências.

A vitrola, meu objeto preferido em toda a casa, tem também sua historinha. Eu já estava de olho nela há tempos, mas precisava juntar dinheiro para as despesas de entrega das chaves, que aconteceriam dois meses depois.

Próximo ao dia dos namorados, uma loja online fez uma super promoção e eu tive a brilhante ideia de presentear o Rafa com aquela maravilhosidade! Foi o presente mais cara de pau da minha vida. Sorte que o Rafa não liga para essas coisas, amou a novidade e desfruta de todos os sons comigo.

E assim vamos seguindo nessa nova estrada. Deixamos a cigania, como diria Chico César, para viver em estado de poesia. Bela troca! <3

Você também pode gostar de

4 Comentários

  • RespondaTitanovembro 10, 2017 at 1:34 pm

    Nath e Rafa, se puderem me dizer de onde é a mesinha de escritório em formato de cavalete, ficarei muito agradecida.
    Boas vibrações no lar e na vida de vcs!
    <3

    • Daniela Pereira
      RespondaDaniela Pereiranovembro 14, 2017 at 7:32 pm

      Oi Tita, obrigada pelo carinho! Nossa Nath respondeu: “Fofo! O tampo de madeira ganhamos de uma amiga… compramos os cavaletes e pintamos de branco…” Ajudou? Beijos pra você!

  • RespondaCarlanovembro 16, 2017 at 3:07 pm

    Muito bom termos nosso cantinho com nossa cara. Parabéns pelo cantinho tão lindo de vocês.
    Boa Sorte ;)

    • Daniela Pereira
      RespondaDaniela Pereiranovembro 23, 2017 at 7:59 pm

      Lindo mesmo, Carla!! <3 Eles merecem um cantinho assim. Beijos das Pereiras!

    Deixe uma resposta