mudar

Dividir ou não dividir?

maio 29, 2013

Com os preços astronômicos do mercado imobiliário no Brasil (e mais especificamente no Rio de Janeiro), muita gente nem pode se dar ao luxo de considerar morar sozinho. Aí a questão não é dividir ou não o apartamento, mas como fazer com que a convivência seja a melhor possível.

Como eu estou agora no meio desse dilema, vou compartilhar o que estou levando em consideração pra tomar a decisão.

1) Espaço. Eu não chego a ser claustrofóbica, mas esbarrei em apartamentos de um quarto e conjugados capazes de fazer a cela de Hannibal Lecter parecer um lugar aconchegante. Além disso, muitas vezes não há nesses apartamentos espaço pra máquina de lavar. Ou geladeira. Ou fogão. Itens essenciais pra mim.

2) Localização. Aqui, o importante é o que é qualidade de vida pra cada um. No meu caso, gastar o mínimo de tempo possível no trânsito e estar perto das coisas que eu gosto de fazer no meu tempo livre.

TENTE PENSAR SE VOCÊ É UMA PESSOA QUE CONVIVE FACILMENTE COM OS OUTROS OU NÃO.

3) Dinheiro. Como muito explicado aqui no Apezinho no ótimo post do Renato Achutti, é preciso ganhar mais do que se gasta. E na hora de ver o quanto você pode gastar no aluguel, é importante ver também quais são suas outras prioridades e o quanto você gasta com elas. Pra mim, não vale a pena trabalhar pra pagar o aluguel e não ter grana pra comer fora de vez em quando, viajar, comprar livros, ir ao cinema. Enfim, viver.

Levando em conta esses três aspectos, estou tendendo a dividir um apartamento de dois quartos, e abandonar as caixas de sapato. E aí entra a convivência, que pode ser muito bacana ou gerar muitos problemas, apesar de quase poder ser resumido a bom senso. Mas pode ajudar considerar o fator mais primordial de todos:

VOCÊ. Isso mesmo. Tente pensar se você é uma pessoa que convive facilmente com outros ou não. Por um lado, ser intolerante, impaciente, exigente, individualista, territorialista e/ou inflexível pode fazer com que a presença constante de outra pessoas seja simplesmente insuportável. Por outro lado, se o seu problema é falta de limites, higiene, cuidado, noção do que é seu e o que não é ou respeito, pode ser que precise rever suas atitudes antes de se aventurar na divisão de apê.

Tirando a Monica de Friends, todo mundo tem características dos dois grupos. Aí entram as regras básicas, ou Os 10 mandamentos pra dividir apartamento. Mas isso fica pra outro post. :)

Você também pode gostar de

2 Comentários

  • RespondaJulia Resendemaio 31, 2013 at 2:57 pm

    Bárbara! Amei seu post.
    E olha que louco, nem sabia que você estava aqui nesse blog, que descobri hoje por acaso. Muito legal!

  • RespondaDyegosetembro 4, 2014 at 4:33 pm

    Bacana suas dicas. Acho que o mais importante para pessoas que pretendem dividir um apartamento, é fazer uma busca criteriosa por pessoas que combinem com você. Aqui vão algumas dicas boas sobre isso:
    http://www.webquarto.com.br/blog/2014/cuidados-hora-escolher-roommate/

  • Deixe uma resposta