manter

Sobre cupins e desapego

janeiro 4, 2017

Querido amigo leitor, esse post é um relato sobre cupins e o meu acúmulo de coisas ao longo dos meus 27 anos.

Primeiramente, vamos aos cupins; Já não é nenhuma novidade que esses “amigos” podem acabar lentamente com a sua casa. Eles começam a agir silenciosamente e a sua atitude deve ser a mais rápida possível.

Sabe o porquê?

Vamos lá! A minha saga com cupins começou há mais ou menos 2 anos, quando começaram a aparecer “farelos” no chão do quarto da minha irmã. Detectamos o problema e depois de algum tempo razoável, chamamos a empresa para exterminá-los. Há uns 6 meses esses mesmos “farelos” surgiram no meu quarto. No início eu achei que eles desapareceriam (inocência da minha parte). A quantidade aumentou e quando eu vi, eles estavam em diferentes lugares: debaixo e dentro do armário, espalhados pelos meus sapatos e por aí vai.

Com a correria da vida e aquele pensamento clássico de que “tudo vai se resolver com um passe de mágica” (SQN) deixei isso de lado. O problema tomou uma proporção horrível quando um belo dia entrei no meu quarto e tinha uma nuvem de mosquitos de luz no meu chão. Chorei de raiva.

Engoli o choro e fui obrigada a tirar em uma semana, tudo, eu disse TUDO dos meus armários. Você só se dá conta realmente do tamanho dos seus pertences – roupas, objetos, cadernos, agendas, caixas, sapatos, cacarecos etc – quando uma situação dessas te obriga a organizar geral (ou outro motivo SOS tipo mudança etc).

Confesso que no início a minha vontade foi de sair correndo, pedir ajuda às amigas, pedir ajuda do namorado, mãe, tio, periquito e papagaio. Depois de um tempo, fui curtindo a ideia de reler todos os meus bilhetinhos da escola, fotos antigas, minha caixa com todos os ingressos dos meus shows preferidos, diários da pré-adolescência e recomendo altamente a todos os leitores desse post fazerem o mesmo. Voltar no tempo é mágico e faz bem para a nossa memória.

O segundo aprendizado que eu tirei dessa história foi o desapego. Aquela história de deixar a energia circular e fluir é verdadeira. Me desfiz de muita coisa e o mais importante foi ter doado 100% de tudo o que eu achei que não me era mais importante. Ainda não terminei de organizar, tenho muitas coisas ainda no chão mas saí dessa história mais leve. E com a consciência de que eu não preciso guardar tudo.

branco

Observação importante 1: os cupins foram lindamente embora.

Observação importante 2: o cheiro da dedetização demorou um final de semana para sair (deixei a janela aberta e o ventilador ligado para ajudar).

Observação importante 3: é bem caro o processo. Nos custou R$1.200 e recebemos uma garantia.

Observação importante 4: resolvi não colocar nenhuma foto de cupim no post porque é um bicho bem feinho, coitado.

Você também pode gostar de

2 Comentários

  • RespondaJoão Mendesjaneiro 9, 2017 at 3:42 pm

    A natureza é sábia e tudo resolve a contento para a sobrevivência das diversas formas de vida nela existente. os cupins são processadores.
    O homem absorvido pelo próprio ego tornou-se cego e para finalizar passou a ser o animal destruidor da vida. Os jardins são interessantes mas interessante mesmo é a diversidade que as matas, as florestas nos emprestam como modelo de harmonia que ainda não conseguimos ter, sentir e viver.

    • Daniela Pereira
      RespondaDaniela Pereirafevereiro 1, 2017 at 11:02 am

      Oi João, certamente essa invasão é uma reação da natureza, não temos a menor dúvida. Pagamos pela destruição ao redor. E pagamos alto! Beijos e volte sempre.

    Deixe uma resposta