manter

Organização e desapego

outubro 28, 2014

Marie Kondo era uma criança diferente. Desde pequenina lia as revistas femininas atrás de técnicas de organização e, em seguida, as praticava em casa e na escola, deixando sua família e professores abismados!

Como ela escreve no livro The Life-Changing Magic of Tidying Up, recém-lançado nos EUA e um best-seller em seu Japão natal e na Europa, ela se esgueirou para dentro dos quartos dos seus irmãos para jogar fora seus brinquedos e roupas não usadas. E também organizou estantes de sua sala de aula e armário reclamando que o jeito com que a escola se organizava não era bom! Hoje aos 30, Marie é uma espécie celebridade, tema de um filme de TV, com uma lista de espera de três meses por seus serviços.

Sua teoria é única e pode ser reduzida a dois princípios básicos descartar tudo que não “despertar alegria” e não comprar equipamentos de organização. A sua casa já tem todos os meios de armazenamento que você precisa. “Não basta abrir seu armário e decidir depois de olhá-lo superficialmente o que lhe emociona”, escreve ela. “Você deve pegar cada peça de roupa.”

desapegoSerá que essa peça ainda desperta alegria? É fora de moda? Você a usou no último ano? Será que ela ainda se encaixa? Sozinha no meu quarto, com o todo o armário espalhado por ele, eu acariciava a calça de veludo stretch (não me julgue) e muitos lenços com franjas…  “Despertar alegria” é um conceito tão flexível! Como distinguir uma camiseta preta de outra? Por que alguém compra calças roxas? O que é alegria, afinal? Antes que qualquer coisa, estar pronto para desistir é um ato primordial do método de Marie Kondo.

Você pode encontrar vídeos do YouTube sobre sua técnica, mas não é tão difícil: Dobre tudo em um longo retângulo. Em seguida dobre em um retângulo menor. Fica como um rolo de sushi. Coloque as peças em posições verticais em suas gavetas. E, lembre-se, só as peças que você ama profundamente ficaram em seu armário! A troca de energia com elas será muito mais positiva.

KonMari_Metodo

Ela propõe uma técnica semelhante (e agradável) para as roupas penduradas. Descarte tudo o que não te faz feliz. Organize as peças da esquerda para a direita, com roupas escuras começando à esquerda: Marie brinca: “As roupas, assim como as pessoas, relaxam quando acompanhadas de seus semelhantes, portanto, organizá-las por categorias as ajuda a se sentir mais confortáveis e seguras!

Os japoneses são hiperconscientes e até mesmo reverentes aos objetos porque a sua realidade geográfica, com cidades e espaços de moradia tão pequenos, é um fato concreto. Pense nos quimonos e na tradição de dobrá-los. Há também o furoshiki, que é basicamente um quadrado de tecido liso usado diariamente para embrulhar pacotes. O ato de embalar é profundo e penetrante na cultura japonesa. Se somos compassivos e respeitosos com tudo o que existe, então temos que ter a mesma relação com, por exemplo, as meias na gaveta que não estão dobradas corretamente!

organizaçãoDepois de três dias, eu tinha dado quatro sacolas de roupas e dois sacos de sapatos para o Exército da Salvação, juntamente com dois computadores inoperantes. Dois terços da minha geladeira acabaram no lixo. Mas tem gente mais estranha! Marie fala que teve um cliente com 60 escovas de dente e outro com 80 rolos de papel higiênico. E um terceiro, que, acredite, estocou 20.000 cotonetes. “É interessante como a mente humana tenta dar sentido até para o absurdo!”

Enchi dois sacos de lixo de 60 litros com lixo misturado: camisas com manchas de tinta nos bolsos, recortes velhos, garantias de eletrodomésticos, faturas de cartão de crédito. Sabe qual é o conselho de Marie para organizar papéis? Jogue tudo fora. Ela é igualmente implacável com botões. É libertador! “Não há nada mais irritante do que os papéis”, diz ela com firmeza. “Afinal, eles nunca vão desencadear alegria, não importa o quão cuidadosamente você os mantenha.”

KonMari_Metodo1

Notas do Apezinho: curtiu a tradução livre? O post original está aqui. Temos outros posts muito legais sobre organização, valem a leitura!

Você também pode gostar de

4 Comentários

  • Responda Leonardo novembro 11, 2014 at 7:40 pm

    Meio radicalista essa forma de organização dela O_O
    Tá, algumas coisas eu tenho que admitir que eu mesmo as faço, mas com moderação! Eu sempre acabo lendo matérias (como essas), sobre organização tanto de objetos quanto ambientes e até mesmo tempo e vida pessoal, e uma acaba complementando a outra, porem, uma hora ou outra minha casa ainda se mostra bagunçada de uma forma que eu me obrigo a procurar outro artigo de organização, para que assim mais um dia de faxina comece e a casa fique a salva novamente.
    Essa teoria de jogar tudo que não trazer alegria fora me serviu para analisar realmente o que tenho guardado ( ao invés de jogar fora eu apenas coloquei dentro de caixas em um comodo que eu quase nunca entro), mas uma hora ou outra eu tenho que entrar nesse comodo da bagunça.
    E foi essa situação que me levou a ler esse guia. Jogar fora ou ainda melhor doar o que não se precisa realmente traz benefícios, é dificil ? É. Chorei em algum momento ? Não (mentira, queria ter guardado algumas coisas por motivos que eu nem sei), mas no final é melhor deixar de viver no passado e viver o presente.
    Mas só lembrar que jogar tudo fora nem sempre é bom. guardar contas ou faturas por pelo menos 6-12 meses pode ser bom caso surja algum imprevisto, mas claro tudo organizado em pastas e guardado dentro de uma caixa organizada.
    Muito bom o post e excelente o blog, acabei descobrindo várias coisas uteis, muito obrigado ^_^

  • Responda Carolina dezembro 17, 2014 at 2:58 pm

    Sou super a favor de que a organização torna nossas vidas mais leves. Mas daí dizer que nenhum papel te traz alegria… Isso eu discordo. Trabalho com eles, os papéis, e quanto mais os seleciono e separo em categorias, melhor fica o resultado do meu trabalho e mais eficiente me torno, pois tenho tudo ao meu alcance.

  • Responda angelica maio 16, 2015 at 8:53 pm

    tenho ficado muito incomodada em guardar fotos, mas tenho pena em me desfazer delas, o mesmo com livros,mais ainda com desenhos que fiz, e não sei como administrar quantidade incrível de brinquedos e desenhos de minha filha…parece tarefa impossível arrumar minha casa como eu gostaria…fi progressos nos últimos nos…mas parecem que nascem coisas…sem meu consentimento…

  • Responda jucilene maio 18, 2016 at 8:29 am

    Eu estou lendo o livro dela e estou amando…pois muitas coisas que era da minha mãe (falecida ) e da familia dela ( foto..presente..objetos) eu nÃo gostava de guardar. E depois que coloquei fora, me trouxe um alivio….se explicação. Muito bom mesmo recomendo. ;)

  • Deixe uma resposta