decorar

Transforme seu apezinho – 1a parte

novembro 27, 2017

“Transformar sentimentos e histórias pessoais em ambientes únicos e acessíveis.” É assim que a querida Ana fala sobre o seu trabalho e a gente balança a cabeça concordando, sim, sim! Nossa amiga escreveu um post super completo sobre a reforma que ela fez em um apezinho, com resultados lindos e orçamentos bem detalhados. Se quiser conhecer outros projetos, conheça o seu site e também siga seu Instagram. Uma belezura!

Mais personalidade e menos dinheiro, minha gente! :)

***

Oi, pessoal! Hoje eu vim contar pra vocês algumas dicas para baratear uma reforma. Vou usar de exemplo a repaginada que dei nesse apê de 75m2, onde era preciso encaixar tudo no budget de R$ 30 mil que o morador tinha para investir.

Já de início, vale ressaltar que a maior parte do apê estava com as estruturas preservadas. Não precisamos trocar portas e janelas, nem refazer a elétrica ou hidráulica do apê. Se fosse esse o caso, o valor da reforma aumentaria bastante. Por outro lado, o piso de taco estava bem maltratado e os revestimentos, louças e bancadas da cozinha e banheiro eram tenebrosos. Ou seja, com R$ 30 mil foi possível transformar o apê medonho em um lugar lindo, porém escolhendo a dedo as alterações estruturais.

Antes de mais nada, devemos ter em mente que não existe milagre pra fazer todos os sonhos caberem num budget reduzido. É preciso sim trabalhar o desapego e já saber de antemão que não vai dar pra fazer todas as escolhas mais caras do mundo. Mas podemos fazer muitas adaptações que funcionam bem e que são muito mais em conta que as opções mais salgadas.

Vamos começar então!

REVESTIR X PINTAR

Uma das coisas que encarece uma obra é a demolição. Remover e refazer paredes ou retirar todos os revestimentos antigos, amaciar as paredes e depois revestir novamente leva tempo e, consequentemente, traz mais gastos de mão de obra e material. Além disso, tem que lidar com os entulhos, ensacar, chamar caçamba de lixo, etc. Dependendo da demolição é preciso também o acompanhamento de um engenheiro e isso encarece bastante a obra. Se o orçamento for reduzido, evite ao máximo o quebra-quebra e faça apenas as alterações estruturais que são extremamente necessárias.

Nesse apê fizemos apenas duas mudanças grandes que precisaram de quebra-quebra:

1 – Abrimos um passa prato da sala para a cozinha. A ideia inicial era integrar completamente os 2 ambientes derrubando toda a parede onde está o passa-prato. Mas pra isso, precisaríamos de um engenheiro para assumir a responsabilidade técnica da demolição da parede e também teríamos muito mais gasto com acabamentos e móveis para criar uma integração perfeita. Optamos então por abrir apenas um passa-prato e isso já ajudou muito na circulação de ar e na entrada de luz nos cômodos.

O passa prato tem 1.20 x 1.0 m

2 – No banheiro principal invertemos tudo: trocamos de lugar a bacia sanitária com a bancada da pia e assim aumentamos bastante o tamanho da bancada:

A bancada veio pra parede oposta e aumentou de tamanho.

Já no quesito revestimentos, se quiser economizar opte por aplicar o revestimento novo por cima do antigo ou pintar o antigo com tinta. Sim, antigamente era impossível pensar numa cozinha ou num banheiro que não fossem azulejados até o teto mas hoje em dia existem tintas bem resistentes à umidade e que podemos usar nas áreas molhadas, pintando as paredes sem precisar remover os azulejos.

Em ordem das opções de revestimentos mais caras para as mais baratas ficaria assim:

– Remover todo o revestimento e azulejar novamente ($$$$)

Nesse outro projeto abaixo que tinha um budget um pouco maior nós fizemos dessa forma. A vantagem é que o cômodo não diminui de tamanho pois quando revestimos por cima do revestimento existente aumentamos em torno de 2 cm a espessura das paredes, e retirando o revestimento antigo para colocar o novo mantemos as dimensões iguais. A desvantagem é o custo elevado e maior tempo de execução.

Apê ainda durante a obra mas já dá pra ver a diferença de como fica com o novo revestimento.

– Pintar por cima dos azulejos tirando a marca dos rejuntes com massa acrílica ($$$)

A cozinha do apê que estamos usando como exemplo foi toda trabalhada dessa forma. Foi passada massa acrílica nos rejuntes para retirar as marcas entre um azulejo e outro e depois de lixar foi usada tinta epóxi branca em cima de tudo. A tinta epóxi é bem resistente a umidade e é lavável, então é perfeita pra usar na cozinha, pois qualquer mancha de gordura pode ser facilmente limpa com esponja e desengordurante.

O acabamento ficou perfeito, parece que a parede da cozinha sempre foi branca e não dá pra perceber que tem azulejo por baixo.

– Azulejar por cima do revestimento que já existe ($$$)

A diferença de preço entre essa opção e a opção acima é um ponto controverso. Alguns pedreiros acham que pintar por cima do azulejo já existente retirando as marcas do rejunte com massa, como fizemos acima, dá mais trabalho que revestir com porcelanato direto por cima do azulejo existente. Isso porque, para revestir direto, basta passar uma argamassa e o trabalho é menos “artesanal”. Mas em compensação, nessa opção aqui você tem que comprar os revestimentos que são mais caros que a tinta epóxi. Então acaba dando no mesmo, mas vai depender muito do orçamento que o pedreiro te passar. Peça pra ele orçar das duas formas, calcule quanto você teria que gastar de material nos 2 casos e só então decida a melhor opção.

– Pintar por cima dos azulejos sem amaciar ($$)

Dessa forma mantem-se a marca dos rejuntes… não é ruim pode ser até estiloso e fofo como nesse projeto do arquiteto Felipe Hess:

– Adesivar os azulejos ($) 

Pois é, essa é uma opção menos duradoura e sofisticada, mas funciona bem para apartamentos alugados. Dá pra mudar totalmente a cara de um cômodo apenas adesivando por cima dos azulejos antigos! Use papel contact ou compre adesivos de azulejos prontos já no formato do tamanho do seu azulejo, tipo esses da Dona Cereja.

Nesse projeto abaixo de um apê alugado usamos papel contact preto, branco e também um adesivo que imita tijolinho branco.

Todas as opções podem ter bons resultados. Então, vale repensar se o seu sonho de ter aquele porcelanato bonitão revestindo todas as paredes é realmente algo que você não consegue abrir mão.

Você pode escolher fazer apenas uma faixa de revestimento para trazer personalidade ao ambiente e usar seu ladrilho dos sonhos apenas nesse pedaço. No projeto que estamos usando de exemplo foi exatamente o que fizemos!

Nota do Apezinho: Curtiu? Nós adoramos! Na parte 2 falaremos sobre marcenaria, aproveitamento de móveis, bancadas, ideias de decoração e orçamento!!

 

Você também pode gostar de

2 Comentários

  • RespondaMariananovembro 27, 2017 at 7:27 pm

    Cade o contato de quem fez estas reformas lindas e que cabem no bolso?

    • Daniela Pereira
      RespondaDaniela Pereiranovembro 27, 2017 at 7:55 pm

      Oi Mariana! É pra já: Ana Campos (contato@interiordecoracao.com.br).
      Rio: 21-97633-0929
      SP: 11-98992-2116
      Beijos!

    Deixe uma resposta