decorar

Meu Estilo Decor

maio 1, 2014

A Simone, do Blog Meu Estilo Decor, escreveu um post pra gente, que alegria! Obrigada, Simone, volte sempre!

Você finalmente saiu da casa dos seus pais, e até já fez aquele “open house” com a galera sentada no chão mesmo, que prioridade de verdade é comemorar!!! Mas você saiu de casa pra ter o SEU canto, com a SUA cara e depois de algumas semanas vivendo precariamente, ficou claro que o apezinho precisa de atenção para ficar aconchegante e charmoso. Aí começaram as dúvidas: Por onde começar? Será que a grana vai dar? O apê é alugado, será que vale a pena…

Vale! Eu acredito que morar em um lugar que a gente ache bonito e, onde nos sentimos acolhidos, tem o poder de nos energizar para enfrentar os desafios do dia-a-dia. E mais, eu acredito que não existe ninguém melhor do que você para transformar a sua casa em um lugar estiloso, funcional e cheio de personalidade.

Eu acredito em decoração pra vida real! Pra mim, decorar pra vida real é usar cores que te façam sorrir, organizar o espaço de acordo com o seu estilo de vida e misturar sem medo móveis e objetos que fazem parte da sua vida com aquela peça de design comprada na última viagem de férias ou com o caixote de feira pintado que virou mesinha.

Eu sei que esse momento de decorar a nossa primeira casinha é cheio de desejos e expectativas e que também pode ser um pouco intimidante com tantas decisões que precisamos tomar. Por isso, eu queria te mostrar como eu “penso” um projeto de decoração. Quando estou trabalhando em um projeto costumo pensar o espaço em “camadas” de decoração. A ideia é que a cada camada trabalhada, os ambientes ganhem profundidade e interesse, tornando-se assim mais convidativos e gostosos de ficar.

O segredo está em saber COMO usar as camadas…E isso eu te conto já!

1Cor – Todo mundo sabe que as cores têm o poder de afetar o nosso estado de espírito, por isso a escolha da paleta que você vai usar na sua casa é tão importante. Minha sugestão é partir de uma cor preferida ou se você já tem um móvel grande colorido (tipo um sofá vermelho), monte sua paleta de cores a partir dele. Uma boa dica é usar uma paleta de 3 cores (1 ou 2 cores pode ficar monótono e 4 ou mais pode ficar confuso) na seguinte proporção: 60% para a cor principal que vai cobrir as maiores superfícies e criar um pano de fundo, 30% para a cor secundária que vai criar contraste e interesse visual (usada em pequenos móveis, almofadas, etc) e 10% para uma cor de destaque, aquele ponto de cor que faz tudo funcionar.

2 3Layout funcional – O layout, quer dizer, a forma como os móveis estão distribuídos no ambiente, tem que considerar 3 aspectos para ser funcional: os agrupamentos, o ponto focal e a circulação.

Procure agrupar os móveis por atividade ou função, crie um grupo de bate-papo, uma área de refeição, um canto de trabalho etc. Pense nas atividades que você quer realizar em cada espaço. Isto é super importante em apartamentos pequenos onde os grupos precisam ser multifunção. Por exemplo; a área de refeição também pode ser o canto de trabalho. Procure destacar os pontos positivos da sua sala. Se você tem a sorte de ter uma vista bacana, posicione os móveis para apreciá-la. Se ao contrário a sua vista é um horror, você pode transformar uma parede em “ponto focal” (pinte com uma cor vibrante ou crie sua galeria de arte) tirando a atenção da janela. E finalmente, você deve se preocupar com a circulação. O ideal é que os espaços tenham mais de uma rota de acesso, para isso “desgrude” os móveis da parede. Isso mesmo, grudar o sofá numa parede, TV em outra, a mesa na outra e deixar um buraco no meio não vai fazer a sala parecer maior!

4Iluminação – A grande maioria dos apartamentos, novos ou antigos, tem um único ponto de luz por ambiente centralizado no teto. Acredite em mim, você não quer que esta seja a sua única fonte de luz! Esta luz chapada, vinda de cima, não contribui em nada para a criação de uma atmosfera acolhedora e tudo fica muito pior quando se usa luz fria.

O ideal é que os ambientes sejam iluminados por uma combinação de 3 tipos de luz; uma luz geral, que pode ser a do teto, uma luz de trabalho, focada, para cozinhar, trabalhar, ler, etc. que pode ser fornecida por luminárias de mesa com foco direcionável e uma luz decorativa, difusa, para criar aconchego, fornecida por pendentes, luminárias decorativas de piso ou de mesa, sempre de luz “quente”.  E não se esqueça da luz de velas, que deixa tudo lindo em instantes.

5Textura – Não, eu não estou falando daquelas pinturas de parede texturizadas de consultório médico. Eu estou falando da arte de combinar e fazer interagir materiais e acabamentos diferentes em um mesmo espaço.

Para um ambiente ganhar vida ele precisa de uma grande variedade de texturas, não somente do ponto de vista tátil, como os tecidos que tocamos mas também com relação ao aspecto visual das superfícies de paredes, pisos e móveis. Quanto maior a variedade das texturas de um ambiente (tecidos de diferentes tramas, metal, vidro, couro, liso, enrugado, brilhante, opaco etc) mais interesse visual ele vai despertar e maior a sensação de aconchego. Sendo assim, misture sem medo (dentro da sua paleta de cores!)  tecidos e estampas, madeira e metal, tijolinho e vidro e plantas! Sempre.

6Sinais de vida – Eu chamo de “sinais de vida” a maneira como incluímos na decoração as nossas memórias, os objetos que têm significado pra nós e refletem nosso estilo de vida, nossos tesouros particulares: nossas coleções, lembranças de viagem, os desenhos dos sobrinhos, fotos etc.

A questão aqui é como exibir tudo isso sem ficar com cara de bagunça. O truque é agrupar e criar composições que agucem o olhar e a curiosidade das pessoas. Para dar unidade aos conjuntos agrupe por cor, forma (um grupo de latas ou de caixas) ou material (cerâmica, vidro, metal). E por último mas não menos importante, inclua 1 dose de humor e uma dose de esquisitice na sua decoração, um elemento inesperado tem o poder de fazer as pessoas se sentirem a vontade.

Uma coisa bacana desse processo é que você pode ir trabalhando as camadas no seu ritmo, de tempo e de grana. O importante é ter paciência e curtir cada escolha, cada conquista.

Viva a sua casa!

Nota do Apezinho: A Simone também está no Facebook e  no Pinterest!

Você também pode gostar de

1 comentário

  • RespondaSimone Colletmaio 2, 2014 at 10:25 am

    Adorei visitar o apezinho. Fui ultra bem recebida e o ambiente é aconchegante e divertido. Obrigada por me receberem.

  • Deixe uma resposta