decorar

Meu apezinho é terapia!

outubro 19, 2017

Hoje vamos contar a história do apezinho da Giovanna, nossa amiga virtual do inspirador @apartamentoterapia. Precisamos só de uma visita no perfil dela para nos apaixonarmos pelo seu apezinho cheio de graça e amor!

“Moro com o marido: Daniel Vieira, e duas filhas de quatro patas: Picanha e Leka. Compramos o apê no ano passado e, por ser antigo, fizemos uma boa reforma nele. Lembro que naquela época eu queria chão de cimento queimado na cozinha, parede de tijolinhos brancos na sala, e tudo o que estava super em alta na época.

Mas no decorrer da reforma fui percebendo que, apesar de moda, elas não tinham muito a ver com o que eu queria de verdade pra casa. Acho que a gente até precisa delas para ter ideias de como pôr em prática aquilo que a gente deseja, mas não que seja uma regra. Acredito que a decoração precisa ficar com a sua cara e não como ditam as tendências daqui e de fora. Eu, por exemplo, amo o escandinavo, amo o boho, e como eles são completamente opostos, por que não fazer uma mistura dos dois?

Por isso, aqui pra casa escolhi apenas uma paleta de cores – e não um estilo – e tô tentando, aos poucos, colocar tudo bonitinho no lugar. Porque comprar apartamento, reformar, mobiliar e tudo mais, precisa de tempo (além de $$). Estamos fazendo tudo com calma.

Ah, eu adoro meu quarto! Talvez porque eu tenha conseguido deixá-lo com a carinha que eu queria: aconchegante o suficiente pra abraçar a gente quando os dois chegam em casa depois de um dia cheio. Eu amo madeira clara, por isso escolhi o pinus para a cabeceira. Deu um toque de leveza e acolhimento que acho que as madeiras mais escuras não têm. Os criados-mudos eram dos meus pais. Trouxe pra casa e apenas fiz um dip-dye pra dar uma corzinha. As fronhas de olhinhos foi um DIY de um fim de semana chuvoso aqui em Porto Alegre (e olha que, quando chove aqui, choooove mesmo).”

Nota do Apezinho: Lindo, né? Acompanhe as histórias da Giovanna também por aqui!

Você também pode gostar de

Nenhum comentário

Deixe uma resposta