decorar

Apezinho de artista

junho 21, 2017

O Pedro é nosso amigo de longa data! Parceiro querido das Pereiras, nosso professor de bordado junto com a Patricia Matz! Nesse post pro Cantão ele nos apresenta seu lindo apezinho. Você vai se apaixonar, pode entrar!

“Seu talento é bem humorado, poético, colorido, cheio de histórias e muito afeto. Um de seus trabalhos que a gente mais adora é a sua participação nesse vídeo com a cantora Zelia Duncan. Música para os olhos! Conheça os detalhes desse cantinho tão bonito e inspirador:

A sala e o canto dos quadrinhos: “O tapete de tigre chegou antes do guarda roupas (prioridades!). O sofá foi baratinho e funciona como sofá-cama. A manta é de crochê e foi feita pela minha mãe. Já os quadrinhos, foram feitos para a exposição ‘Imigrações – movimentos que transformam’. O trabalho se chama ‘O que trazemos que ninguém vê’. São pessoas sem rosto ligadas por corações bordados. Em baixo da samambaia tem uma escada enrolada com linhas coloridas.

Os caixotes estavam no lixo e viraram esse ‘móvel diferenciado’ (risos). A máscara verde, também encontrada no lixo, foi pintada de verde e com a frase do Arquivo X, “I want to believe”. Tempos depois minha vizinha disse, brincando, que a queria de volta! Os outros dois quadros também são meus.”

O cantinho do cavalete: “Eu realmente o uso para pintar. Quando não estou trabalhando, ele fica de decoração. A samambaia preenche um belo espaço na parede. Ganhei o lambe-lambe de uma amiga. Sou apegado as minhas colagens no disco de vinil, então até hoje não as vendi (risos)! A máscara é de uma viagem a Olinda. A coleção de CD’s da Elis eu fiz em 2014, quando me mudei para SP.”

Cozinha: “Tem esse conjunto quadrados de cortiça onde coloco tudo o que acho bonito por ai. E esse relógio com a silhueta do Rio foi presente da minha irmã para eu não me esquecer da terrinha.”

Banheiro: “Com bandeira de peixe que sempre quis ter e achei quando fui à Dais, uma loja de produtos japoneses onde você compra mil coisas que não precisa de verdade! Tem também uma parede de adesivos bem anos 90. E esse lambe que foi dado pela mesma amiga.”

Quarto: é minimalista para descansar os olhos. Quis colocar o mínimo de coisa possível, só tenho um quadro (também pintado por mim), que quando deito não olho direto para ele. A cama foi o pai de um amigo marceneiro que fez como eu pedi: de madeira clarinha e bem simples.

Segundo quarto: “Outro espaço com caixote da rua, skate coberto com tecido peruano e quadrinhos que não custaram nem 5 reais cada. Essa mesinha amarela era dos meus sobrinhos brincarem, mas ficou pequena e então peguei pra mim.”

Detalhes!

…de um trabalho meu com bordado que gosto bastante.

… do meu canto de trabalho, com quase tudo que preciso no dia a dia.

… de mais caixote da rua. E esse foi personalizado em um dia de tédio (risos)! Livros, vinis e essa garrafa de coca-cola que comprei só pela garrafa, justamente para colocar flor dentro.

… desse móvel roxo foi de uma amiga que dividimos o apartamento e ela não quis levar quando foi embora, então ficou pra mim também.

Curtiu? Se quiser conhecer mais sobre o seu trabalho dele, dá um pulo aqui e acompanhe suas novidades pelo Instagram. 😉”

créditos das fotos: Felipe Modna

Você também pode gostar de

Nenhum comentário

Deixe uma resposta