contar

Que susto!

fevereiro 13, 2014

Mari, escreveu um post muito lindo sobre como tomou a decisão de mudar e ainda nos mostrou a graça de apezinho que tem, você leu?

PicMonkey Collage

Agora é a hora da sua mãe, a Renata, nos contar como foi receber a notícia e ajudar a sua filha em um momento tão importante!

Renata, abre seu coração! :)

“Um dia, numa conversa dessas na mesa da nossa copa, minha filha mais velha, de 25 anos, solta uma que quase engasguei na hora: “Mãe, acho que estou querendo morar sozinha! Estou querendo ter o meu canto, ter que cuidar das responsabilidades da casa, ter a minha independência…Nossa, que susto! Como assim? A minha menina querendo ter a casa dela? Tem alguma coisa errada aqui! – pensei na hora.

Só que para minha tranquilidade, ela completa depois que não era para eu pensar que tivesse algo contra mim ou contra a nossa casa, que na verdade é uma casa grande e sempre cheia. Ela só queria ter o canto dela, com mais privacidade. Ufa, um alívio, então é porque está querendo crescer mesmo!

bolas

Começou a escolher apartamentos e logo na primeira visita já amou o que viu! Tinha certeza de que seria aquele. Fui ver em outro dia e também gostei! Muito pequeninho, o tamanho correspondia quase a dois quartos do dela, mas era esse! Ela tinha amado e estava decidida. Aliás, sempre foi decidida, desde pequena! E, sozinha, foi resolvendo tudo para conseguir aprovação da imobiliária. Providenciamos os documentos e levamos tudo que pediam. Um dia ela me liga muito feliz, tinha sido a escolhida! Estava radiante, é claro que fiquei também feliz!

Passado o susto, a cabeça não parava e não para ainda de pensar… “Será que vai dar conta? Vai lembrar de tudo? Não, vai errar muito também, vai esquecer de coisas importantes, mas é necessário, é assim que vai aprender. Não podemos proteger o tempo todo e essa é a mania de mãe mesmo. Aí comecei a lembrar das palavras do pediatra dos meus filhos que sempre gostava de falar quando percebia que tinha uma super proteção “no ar”, “filho é do mundo, tá com a gente só emprestado por um tempo”. Sábias palavras! Filho a gente educa, orienta, ensina, explica e espera que um dia possa usar tudo que foi passado como lembretes de quem já viveu experiências parecidas. É esperar para ver se vai mesmo usar o que foi passado nos 25 anos dela!

pingente

Comecei a lembrá-la também das chatices de se ter uma casa, que não é só aproveitar o lado bom. Tem as compras, o lençol para ser trocado, o vizinho que perturba, o dinheiro da faxineira ou ter que fazer uma faxina ela própria, as contas, enfim, começamos a conversar com mais seriedade sobre o assunto. Vai perder mordomias e conforto! Vai precisar ter uma boa organização financeira! E não é que ela estava mesmo disposta a encarar o desafio?

Às vezes bate um apertinho no peito, uma saudade imensa, um sofrimento, mas ao mesmo tempo uma alegria enorme ao ver minha filha uma adulta decidida! Foi um aprendizado para mim também, aliás, ainda está sendo, mas confesso que também sinto um certo orgulho de ver que minha menina cresceu e está tomando uma decisão acertada. Fica um aprendizado de que agora eu vou visitar a casa dela, que lá é ela quem escolhe como organiza a decoração e as coisas. As escolhas são dela, mesmo que não sejam do meu gosto.

shutterstock_95709706

A cadeira escolhida como poltrona foi uma retrô lembrando muito a que o meu avô vivia sentado lendo seu livro e jornal. Mas filha, você gosta dessa? É muito parecida com uma do meu avô. Mãe, está na moda, talvez seja aquela só que repaginada… Ok, o gosto é dela, aliás, a casa é dela! O sofá que ela escolheu é amarelo, mas não é que ficou lindo no ambiente? A primeira coisa que ela quis foi mudar para branco a pintura do apartamento. Quis as paredes brancas e os móveis com toque de dor. Estranhei, estava todo pintado de amarelinho, com as portas brancas. Mas apenas dei minha opinião em relação à cor das paredes, ela que escolheu tudo! Estou colaborando muito, mãe não resiste e sempre quer ajudar, mas tenho o cuidado de perguntar se ela gostaria do que pensei ou se é do gosto dela o que estou querendo comprar. Esse respeito é fundamental!

Agora é ficar na torcida para que ela ame ter a casa dela, para que aprenda todos os dias um pouquinho, para que aproveite tudo que a privacidade oferece, para que ela seja a pessoa mais feliz do mundo lá, mas que também não esqueça que, antes de tudo, a responsabilidade e o respeito ao próximo sempre devem prevalecer, como em tudo que fazemos na nossa vida. Sei que ela leva isso dentro dela, tenho certeza! Que ela seja muito feliz na nova casa e nas outras que virão pela frente! Perto ou longe, conte sempre com sua mãe!”

389240_431644596854987_774828248_nNota do Apezinho: Curtiu o post? Lindo, né? Olha que família linda! A Renata, a Mari e o Fábio, seu irmão.

 

 

 

 

 

Você também pode gostar de

4 Comentários

  • Responda Mayara fevereiro 14, 2014 at 4:09 pm

    Imagine para a minha mãe, sai de casa com 18 anos, saí do litoral pra morar em São Paulo. Um desafio e tanto! Parabéns Mari e Renata! :D

  • Responda Claudia fevereiro 14, 2014 at 10:16 pm

    Lindo,Renata!!! Mto bom ver nossos filhos crescendo e sabendo tomar decisões importantes e certas!
    Parabéns por ter criado tão bem a Mariana!
    Que ela seja mto feliz nessa nova etapa de sua vida!
    Que Deus a abençoe, proteja, guarde…
    Um enorme bj pra vcs!

  • Responda Mayara Campano fevereiro 15, 2014 at 11:18 am

    Compartilhei com a mamãe esse texto, afinal ela está passando pelo mesmo processo comigo. Ambas adoramos. Muito bacana o testemunho.

  • Responda Cris/Dinda fevereiro 15, 2014 at 8:46 pm

    Muito orgulhosa da minha afilhada!!!
    Parabéns, Mari!
    A vida é bem melhor para aqueles que são corajosos e decididos, assim como você.
    Seja feliz!!!
    Beijão da sua Dinda.

  • Deixe uma resposta