contar

Quando eu tinha 25 anos…

março 9, 2014

Semana passada eu fiz 35 anos. Fiquei pensando no quanto eu mudei de 10 anos para cá, mais ou menos o tempo em que já sou a “dona” da minha própria casa. E talvez eu tenha colecionado pequeninas lições que podem interessar a quem está para ser (ou já é) responsável pelo próprio canto. Aqui vão algumas delas. Tem mais, claro, talvez eu continue e faça uma série, que tal?

Quando eu tinha 25 anos…

Eu ia ao supermercado sem ter muita ideia do que comprar, um erro que fazia muita comida estragar na geladeira ou na despensa. Quem mora sozinho sofre com isso, pois às vezes compra comida demais – e os produtos vencem.

Quando eu tinha 25 anos...O que eu aprendi? Que primeiro a gente escreve tudo o que precisa num papel e que tem que escrever também uma espécie de cardápio da semana (ou do mês) a partir do que é comprado. Imagine as compras se transformando em pratos ou lanches. Isso é importante não só para saber a quantidade que você deve comprar, mas também para se policiar e não ficar comendo na rua, já que você sabe que existe um cardápio a ser seguido em casa. E que essa comida vai para o lixo se você não consumi-la.

Eu aprendi também que é MUITO importante olhar as datas de vencimento dos produtos no supermercado. Normalmente, eles colocam os produtos com datas de vencimento mais próximas na frente e, se você buscar lá no fundo da prateleira (eu faço isso direto com os pães de forma e com os iogurtes), vai achar produtos mais novinhos.

Eu aprendi também que, na falta de tempo para fazer compras dignas, ovos, pão, requeijão, peito de peru, queijo, tomate e cebola rendem ótimos sanduíches e omeletes… E te salvam de recorrer ao miojo. Você entra em qualquer mercado e compra isso rapidinho para te salvar na semana que vai começar. Se você quer saber mais sobre quanto tempo duram certos alimentos, dá uma olhada neste post aqui.

Quando eu tinha 25 anos…

Eu tinha uma televisão no quarto e achava que não poderia viver de outra forma. Isso só foi corrigido há uns dois anos, quando passei uma temporada na casa da minha avó (pois a minha casa estava em obras) e lá não tinha. Quando me mudei para a casa já pronta, não quis mais ter TV no quarto. 

O que eu aprendi? Que a gente fica reclamando de não ter tempo para ler livros, mas isso é pura balela. Sem televisão no quarto, eu passei a ler muito mais, sempre naquela hora antes de pegar no sono.  Parece meio óbvio, né? Mas eu só aprendi na marra. E eu me sinto tããão melhor assim… Além disso, dizem por aí que a TV faz muito mal ao seu sono. Eu bem acredito. Se você quer dicas de livros bacanas, dá uma olhada neste post aqui.

Quando eu tinha 25 anos…

Eu não prestava muita atenção no meu extrato bancário ou nas contas que chegavam pelo correio. Isso não acontecia porque eu tinha dinheiro (aliás, eu tinha pouquíssima grana), mas simplesmente porque eu não tinha saco de ficar tirando extrato e conferindo no caixa eletrônico. Ou porque nem sempre eu pegava a correspondência. Eu só me policiava para não gastar mais do que ganhava – e isso fazia com que eu não entrasse no vermelho, olhando tudo no geral, mas não me ajudava a economizar. Eu quase sempre entrava no mês seguinte zerada.

Quando eu tinha 25 anos...O que eu aprendi? Que, no meu caso, preciso ter tudo acessível pela internet (extrato e contas) e que todas as minhas contas precisam estar no débito automático. Assim eu controlo tudo, quase todos os dias. E, se uma conta aparece no extrato e o valor está muito diferente do normal, eu confiro tudo pela internet mesmo, para entender ou reclamar com as operadoras, se for o caso. Papéis não servem para mim, sou completamente virtual nesse caso! Ir até uma agência ou um caixa eletrônico para pagar ou resolver alguma coisa, só em casos excepcionais.

Quando eu tinha 25 anos…

Eu era bagunceira. Exatamente com eu era na casa da minha mãe.

O que eu aprendi? Ai, quase nada. Na verdade, melhorei um pouquinho, criei uns métodos de organização que me ajudam (veja neste post aqui), mas ainda estou longe de ser um primor nesse quesito. Essa é a minha meta para os 35: ser uma pessoa mais organizada em casa. Sair do esquema “organiza tudo, passa dois meses e já está tudo bagunçado de novo”. Manter é o mais difícil! Aliás, deixa eu ir lá que hoje é domingo e vou ver se dou um jeito na casa. :) 

Você também pode gostar de

2 Comentários

  • Responda Rafaela março 9, 2014 at 4:24 pm

    Oi, Josy, adorei seu post. Quando eu conseguir vou fazer esse exercício também de ver o que mudou nesses últimos dez anos. É bom mesmo para vermos o quando evoluímos – ou não – em determinados assuntos.
    Beijos e uma ótima semana,
    Rafaela

  • Responda Lylian maio 7, 2014 at 9:34 pm

    Muito legal o post. Li a ultima parte na esperança de ter uma salvação pra mim hahaha. Mas deixar de ser bagunceira é igual fazer dieta, só depende do esforço da propria pessoa rsrs.

  • Deixe uma resposta