contar

Plantas, lembranças e identidade

fevereiro 21, 2018

A Tati é arqueóloga, historiadora e tem um apezinho maravilhoso! A convidamos pra falar um pouquinho sobre ele e do que é essencial na decoração dos seus espaços.

Inspire-se!

***

“Decoração para mim é o ato de transformar uma casa/apartamento em um lar, é dar alma ao lugar onde moras. E a graça de decorar é observar a evolução e as mudanças ao longo do tempo, as memórias que se constroem no caminho. É um processo que realmente nunca acaba.”

Três itens os quais considero essenciais na decoração de casa são: plantas, lembranças e identidade.

Plantas não são um bicho de sete cabeças e sempre recomendo para iniciantes cactos e suculentas. Aos poucos vais pegando confiança e logo ali na frente estás com uma mini floresta em casa, haha! Quando comecei a ensaiar ter plantas em casa foi logo que mudei pro Rio em 2006, 2007, mas foi a partir de 2014 que tomei gosto pelo cuidado com as plantas e comecei a ir atrás de informações sobre tipos de plantas e como mantê-las. Gosto muito mais de folhagens do que de plantas com flores, e jibóias, peperômias e calatéias (marantas), além de lindas com as suas folhagens e cores variadas, são de fácil manutenção.

Como tenho uma gatinha procuro usar bastante o teto para pendurar plantas, é um espaço que costuma ser sub-aproveitado. Assim dá para ter plantas no banheiro, nos quartos e até na cozinha. E sim, é possível ter plantas e gatos numa mesma casa :)

Sou bastante apegada às lembranças, as quais podem se traduzir em uma foto, em um móvel, ou em uma peça de decoração. Recentemente lembrei de um móvel de madeira dos anos 50 que minha avó paterna tinha no corredor da casa dela. Ficava no coração da casa, e além de abrigar as enciclopédias, a coleção de canecas de festas do chopp e do guaraná e o telefone, tinha uma pequena vitrine que fazia as vezes de cristaleira, onde minha vó colocava as fotos 3×4 dos netos dentro dos copos. Infelizmente faz mais de dez anos que minha avó faleceu e na época eu estava mais com um pé no Rio de Janeiro do que na minha cidade natal. Esse móvel foi doado logo depois que meu avô faleceu, cerca de um ano depois da minha vó.

Dessa lembrança adotei dois desafios, cujo prazo é indeterminado: achar um móvel parecido (e para isso, garimpar em antiquários e mercados de pulgas) e fazer minha versão das fotos 3×4 da família, que inclui meus pais, irmãos e meus avós. Se deixar, faço versão estendida com tios, padrinhos e primos, hahaha! <3. Aqui tenho lembranças de amigos e viagens, pelos móveis e pelas paredes.

Identidade é o teu reflexo, dos teus gostos e das tuas preferências na decoração da tua casa. Gosto muito de gallery walls e anos atrás comecei a ir atrás de ilustradores/as. Graças à internet e à feiras de arte gráfica locais conheci pessoas super talentosas cuja arte tenho orgulho de ter em casa. Volta e meia faço trabalhos manuais que variam do macramê ao crochê, e quando termino e gosto do produto final, são incorporados à decoração na hora.

Ao longo dos últimos anos fiz cursos de cerâmica, bordado e tricô, e ainda pretendo selecionar um desses trabalhos manuais para desenvolvê-lo para além do hobby.

Nota do Apezinho: você pode seguir a Tati em seu perfil no Instagram e no seu blog.

Você também pode gostar de

Nenhum comentário

Deixe uma resposta