contar

Os Minimalistas: eles transformaram um apê em 2 malas e 2 mochilas!

abril 1, 2018

A Mari mora no meu coração há muitos anos. Trabalhamos juntas por muito tempo e construímos uma relação de afeto e admiração mútua. Quando ela disse que ia sair do emprego para viajar pelo mundo com o Gustavo e o filhinho, Lucas, tomei um susto! “Nossa Menina super comportada? Caramba, que corajosa!” Mas no minuto seguinte tinha certeza que tudo daria certo, pois não conheço ninguém mais focada e organizada do que ela. Nesse post, o casal querido no conta sobre transformação e aprendizado. E amor. Pela vida, pelas terras desconhecidas, pelo que realmente vale à pena. Inspirador!

Antes de começar a viagem, anote: Mais Vida Por Favor! Esse é o nome do projeto da família. Você pode acompanhá-los Facebook, Instagram e You Tube.

Agora sim, boa leitura! :)

***

Como transformar um apê em 2 malas e 2 mochilas!

Casal com 30 e poucos anos, primeiro filho, trabalhando demais e sem tempo nem para buscar o pequeno na creche. Já ouviu essa estória, né? Pois é. Em 2017 decidimos largar nossos empregos e sair viajando com nosso filho Lucas, de 2 anos. Provavelmente a decisão mais difícil e mais importante de nossas vidas. Na época foi assustador. Mas mesmo com medo, decidimos trocar o certo pelo duvidoso. A segurança por um sonho. E mais que isso, escolhemos trocar COISAS por EXPERIÊNCIAS. E a verdade é que precisamos de muito menos do que pensamos. E assim começamos a nos aventurar nesse estilo de vida MINIMALISTA.

E depois de 10 meses, 4 continentes e mais de 14 países, temos algumas dicas de como simplificamos tudo e nos transformamos de um casal com filho vivendo em uma apê de 85m2 para uma família viajante, que só tem 2 mochilas, 2 malas de mão e um carrinho de bebê.

Acumule MENOS. Quando morávamos no nosso apartamento, eu queria ter todos os gadgets possíveis e imagináveis. Uma tv bem grande, videogame, sofá super confortável, enfim, o circo completo. E pra quê? Pergunta se eu tinha tempo para usar algum desses brinquedos? Hoje, vivendo um pouco em cada país e mudando de casa quase toda semana, não sentimos falta de nada disso. Pelo contrário, parece que precisamos cada vez de menos. Então, antes de sair de viagem vendemos o carro, eletrodomésticos e até alguns móveis.

Esse processo de se desfazer dos excessos pode ser bom para todo mundo. Mesmo para quem não pretende fazer uma viagem como a nossa, aquela limpeza anual sempre ajuda. Uma boa regra é que, se vc não usou durante o último ano ou usou somente uma vez, pode jogar fora. É provável que você não precise desse item ocupando espaço na sua casa e na sua vida. E nós continuamos fazendo isso mesmo na estrada. Depois de 10 meses, conseguimos eliminar uma mala de 25kg, que representam quase 40% menos do que começamos a viagem!

Duas mochilas, duas malas de mão e bastante tempo livre para o nosso filho.

Não me sobra nada e não me falta nada. É assim que nos sentimos. E é incrível perceber como isso abre espaço nas nossas vidas para focarmos no que realmente importa. Quando temos muitas coisas, elas consomem um tempo precioso para serem mantidas, arrumadas e trocadas.

Enquanto fechávamos os últimos detalhes para a nossa aventura e nos livramos dos últimos excessos da casa, encontramos uma pilha de panos de prato na cozinha. Antes de encaixotar para doação, resolvi contar. Eram 27! Quem no mundo precisa de 27 PANOS DE PRATO! kkkk E hoje vivemos no outro extremo dessa balança. Saímos de uma cozinha super equipada, para esse kit abaixo, que cabe na nossa mala de mão.

Panela de pressão, cafeteira e um mixer de mão. Dentro da panela, potes, espátulas e temperos…

E para os talheres e pratos usamos o disponível nos airbnbs e hotéis. E reduzimos MUITO o guarda roupa também! Hoje só temos roupa para uma semana. Depois de sete dias, lavamos e recomeçamos tudo! É meio como cantava o urso do Mogli, sabe? “Necessário, somente o necessário, o extraordinário é demais…”

Balu e sua canção cheia de minimalismo…

Priorize o que é MAIS importante. A escolha por largarmos nossos empregos só não foi mais difícil porque sabíamos qual era a nossa prioridade: Acompanhar de perto o desenvolvimento do nosso filho. Depois de respondermos essa pergunta, não tinha mais como voltar atrás. Se fosse preciso, poderíamos recomeçar e correr atrás da nossa carreira. Mas o Lucas nunca mais terá 2 anos de idade. Então escolhemos aproveitar ao máximo essa fase da vida dele e da nossa.

Passamos a priorizar nossas escolhas de compras também. Agora, cada vez que vemos algo e pensamos em comprar, paramos por alguns segundos e refletimos: A gente precisa mesmo disso? Vai valer a pena carregar com a gente? Vou te contar que 90% das vezes percebemos que não é uma necessidade e não compramos.

Ajudando o Lucas a dar os primeiros mergulhos :) Phnom Penh – Camboja

Seja MAIS digital

Essa dica vai na contramão do que você encontra quando faz uma busca por minimalismo. Normalmente o conselho é para ter menos devices e tentar se desconectar do mundo digital, pelo menos em alguns momentos do dia.

Mas para nós, os devices só ajudam. Ao invés de ter uma prateleira cheia de livros, que precisam ser limpos e arrumados regularmente, eu tenho o aplicativo do Kindle instalado no celular, tablet e computador fazem alguns anos. Com milhões de livros dentro do meu bolso e que posso trocar a qualquer momento, sem aquela culpa de passar adiante ou jogar fora. E inclusive esse texto está sendo escrito desse mesmo iPhone. Junto com nosso MacBook e o iPad, eles formam nosso escritório itinerante minimalista, que levamos por todos os cantos desse mundo.

Tudo digital. Exceto a baleia, o tubarão e o golfinho ;) Saigon – Vietnam

Cuide MAIS de si. Medite. Quando falamos de minimalismo pensamos sempre em reduzir, jogar fora, abrir espaço. Mas e quanto ao espaço interno? Há três anos atrás eu comecei a meditar. No início foi difícil. Era raro conseguir manter o hábito por dias seguidos. Mas com o tempo, passou a ser como escovar os dentes e hoje medito quase todos os dias. E a meditação foi essencial para essa mudança no nosso estilo de vida. No livro O Poder do Hábito, Charles Duhigg diz que hábitos se formam mais facilmente quando são “colados” em outros. Ou seja, se você quer começar algo novo, como meditar, você tem mais chance de sucesso se fizer isso sempre após ou antes de um outro hábito já existente, como o de escovar os dentes, por exemplo.

A meditação me ajudou a jogar fora um monte de “lixo mental”. Medos e angústias que às vezes nos impedem de tomar algumas decisões difíceis, mas que no fundo sabemos que são as certas. Se hoje eu puder te dar um conselho, te digo que meditar é o maior presente que você pode dar a você e as pessoas a sua volta.

Praia de Albandeira. Algarve – Portugal

E depois de 10 meses na estrada, tudo faz passou a fazer mais sentido e não conseguimos mais nos imaginar em uma vida cheia de COISAS mas às vezes vazia de EXPERIÊNCIAS.

É como disse Steve Jobs. Na vida, a gente só consegue conectar os pontos olhando para trás. Às vezes tudo que você precisa para começar uma grande mudança, é só jogar fora aqueles panos de prato que estão sobrando na gaveta…

Você também pode gostar de

2 Comentários

  • RespondaMariana, Gustavo e Lucas :: Mais Vida Por Favorabril 2, 2018 at 11:22 am

    Aiiii! Que felicidade poder compartilhar nossa história aqui no Apezinho!! Família generosa, que faz desse espaço a casa de todo mundo! Obrigada Dani mais uma vez! Que possamos encorar outras pessoas a seguir seus sonhos tbm! Um bj bem grande nosso pra vcs 💛😘😘😘

    • Daniela Pereira
      RespondaDaniela Pereiraabril 8, 2018 at 3:43 pm

      Lindos, lindos! <3 Voltem sempre que o apezinho é de vocês!

    Deixe uma resposta