contar

Meu pé de manjericão

maio 23, 2013

Morar sozinho, entre outras vantagens, me reaproximou da natureza. Não, não virei hippie e fui morar no Sana ou, como o casal que criou o Hypeness (que história maneira!), ganhei grana e fui viver em Ilha Bela. Meu endereço, como gostam alguns de dizer, fica no coração de Copacabana.

Meu pé de manjericãoAo me ver morando sozinho pela primeira vez, senti a necessidade de arrumar algumas ocupações, ao chegar em casa, que não fossem virtuais – o Ipad é uma tentação. Já que não sou lá muito de pets, resolvi cultivar uma horta orgânica e convidei um amigo geógrafo, o Alex, para me ajudar com o plantio. Comecei com um pé de manjericão. Pronto, ocupação diária: regar e podar o manjericão. De lá direto para o tempero do macarrão – estamos falando de quem mora sozinho, né?

Meu pé de manjericãoDepois vieram a salsinha, o alecrim, a pimenta e, hoje, até tomates nascem na minha varanda. O que era inicialmente uma distração virou adoração e, coisa de jornalista, estudo. Passei a ler sobre o movimento que defende que o futuro da agricultura é na cidade – afinal, em breve estaremos praticamente todos nelas. Também me informei melhor sobre a indústria dos agrotóxicos – da qual minha varanda é uma forte combatente, e, claro, a cultivar e entender melhor o ciclo de vida das plantinhas – quando podar, quais pegam mais sol, enfim.

O mais curioso dessa história é que, quando mais novo (caramba, já posso escrever isso), vivia na praia, pegava onda e todo feriado acampava no Sana, Trindade, Ilha Grande… Mas ao entrar no ritmo trabalho/estudo, minhas viagens passaram a ser para grandes metrópoles e esse contato com a natureza, mais escasso.

No último réveillon, ao invés de festinhas caras, viagens com noitadas, peguei meu mochilão, três horas de barco, duas de trilha e fui acampar novamente em Martins de Sá, depois de 6 anos. E devo essa reaproximação com a natureza em grande parte, quem diria, ao meu pé de manjericão, no coração de Copacabana.

Você também pode gostar de

11 Comentários

  • Responda Lorena Leandro maio 23, 2013 at 6:48 pm

    Que história singela e bacana! Sair da frente das telas, sejam do computador, da TV ou dos tablets, rende mais do que a gente imagina. Rende até um novo estilo de vida!

    • Apezinho
      Responda Apezinho junho 6, 2013 at 1:23 pm

      Oi Lorena

      Que bom que você gostou! Também achamos a história do Julio uma graça!

      Beijos da Equipe Apezinho!

  • Responda Melissa maio 24, 2013 at 1:55 pm

    ai…. eu ganhei um pé de manjericão… nao sei cuidar…eu colocava agua todo dia… daí a agua estava ficando empossada.. eu nao procurei saber como fazia para que ela nao escorresse pela varanda, nao comprei um pratinho ou coisa parecida…. ele esta morrendo :(

    • Apezinho
      Responda Apezinho junho 6, 2013 at 1:24 pm

      Oi Melissa

      Vamos perguntar pro Julio se ele pode nos dar uma dica!

      Beijos da Equipe Apezinho!

  • Responda Gardênia Vargas maio 24, 2013 at 4:30 pm

    Ah, conta como cuidar da hortinha. Não tenho espaço pra tanto, mas um pé de majericão, quem sabe :)

    • Apezinho
      Responda Apezinho junho 6, 2013 at 1:25 pm

      <3 <3 <3

      Beijos pra você, colaboradora querida!

  • Responda Luciana Magalhães maio 28, 2013 at 6:21 pm

    Eu tô aqui… na peleja com um vasinho de salsinha…
    Mas se cuido de um bebê, cuido de uma plantinha certo???
    #foco

    • Apezinho
      Responda Apezinho junho 6, 2013 at 1:26 pm

      Oi Luciana

      E cuida bem, temos certeza!

      Beijos da Equipe Apezinho!

  • Responda Marcia Oliveira junho 16, 2013 at 6:24 pm

    Me inspirou, estou a tempos com planos de uma pequena horta no quintal e isso veio em cheio ! Texto muito bacana !

  • Responda Janete setembro 1, 2013 at 8:43 pm

    Que bacana! Aqui em casa só os cactos têm sobrevivido… mas sou louca por hortinhas, preciso estudar mais sobre o assunto pra tentar outra vez!

  • Responda Luciana setembro 2, 2013 at 1:38 pm

    Esse Apezinho, além de ser uma graça, vive em sintonia comigo. Ontem mesmo estava falando com o marido sobre começarmos uma hortinha em jardineiras. =) Amei o texto!

  • Deixe uma resposta