contar

dcoração

outubro 15, 2013

Não sei não, acho que a Vivi tem irmã gêmea e esconde isso de todo mundo! Porque não é possível cuidar de tantas coisas ao mesmo tempo e cuidar bem, com capricho e criatividade. Colunista, designer de interiores, blogueira, das mídias sociais e das letras. Conversar com a Vivi foi uma alegria e encheu nosso blog de carinho e boas histórias dessa arquiteta da felicidade. (A imagem do escritório lindo e colorido é da Design to inspire). Você encontra o trabalho da Vivi aqui! dcoracao.com | Twitter | Facebook.

Você dorme, Vivi? Como você se organiza pra alimentar todos perfis do dcoração? Ha ha ha, adorei essa pergunta. A verdade é que durmo menos que 6 horas por dia, porque além do dcoracao.com tem o jornal Extra e projetos de design de interiores. Mas para o dcoracao.com tenho uma assistente (e também tenho mais 2 para projetos de design de interiores). Me organizo, junto com ela, com agenda, lista de pauta, e micro-reuniões 2x por dia (por skype, telefone, presencial, whatever).

 

A gente anda por aí tendo um milhão de ideias para pautas, ne? Como você faz pra organizá-las? Você tem caderninhos, pastas organizadas? Ou a bagunça a inspira? No dcoracao.com faço um trabalho de curadoria de imagens e projetos, e pra não me perder tenho uma lista de pautas na nuvem (online), e organizada em pastas, assim posso acessar de qualquer lugar. Uso diversas Dropbox, Google Drive, etc. O Pinterest é outra ferramenta que tem me ajudado muito a manter a origem das imagens, coisa nem sempre fácil de fazer.
A sua casinha de boneca era a mais linda entre as amigas? Quando foi que você percebeu que o tema decoração te deixava feliz? A minha casinha de boneca era tão bonita quanto a da minha irmã. A gente foi criada num ambiente muito lúdico, tanto real (da fazenda) quanto de livros. (Ela mora no interior, e outro dia me mandou, pelo whatsapp, a brinquedoteca que fez) Eu lia um pouco mais :-) e acabei me mudando mais vezes, por conta dos estudos. Isso de toda vez que mudar ter que montar uma casa me exercitou mais no tema da decoração. Como transformei isso em profissão, contei aqui.
Qual é a cara do seu apezinho? Hoje? Uma obra em progresso.

Como uma pessoa pode transformar seu canto em um lar a um custo baixo? Como decorar gastando menos dinheiro.

Você tem um assunto em especial que é o seu xodó? Acho que não. Eu me interesso por pessoas e suas maneiras de viver, suas casas, suas soluções. Gosto das difereças. Mas acabo selecionando pro dcoracao.com o que eu acho mais pra cima, mais alegre. Ou seja, prefiro passar pra frente soluções mais felizes.

“Faça você mesmo” é mesmo pra qualquer um? Se sim, qual objeto você acha que pode ser um bom começo? Não é pra qualquer um, mas é pra qualquer um que se interesse. Já pensei muito sobre isso, e até fiz uma listinha de 5 mandamentos pra isso.

O que não pode faltar na sua malinha? Minha mala de produção é grande. Tem trena furadeira, pistola de grampos, cola quente, barbante, fio de nylon, parafusos, pregos, tecidos e fitas.

Quais são os blogs que te inspiram? Apartment Therapy, Decor8, Design Sponge, Casa Chaucha, Casa Aberta, Referans, Casa de Valentina, Kika Reichert, e mais um milhão de outros.

Quais são os seus objetos de desejo do momento? Vou te fazer uma confissão. Eu não tenho amor por coisas. Essa não é uma declaração daquelas de gente desprendida ou que quer dar lição de moral. É verdade, eu não tenho apego. Meu pai, quando eu era criança, reclamava que eu nunca sabia o que queria ganhar de natal, de aniversário. Minha irmã sabia exatamente. Mas é que eu não gosto de coisas, eu gosto de histórias, ou das histórias que eu posso viver/fazer/contar com as coisas.

Então, por exemplo, eu faço coleção de cabeças. Mas não sou capaz de chegar numa loja de decoração e comprar uma, porque pra mim seria uma cabeça vazia :-) perdoe o trocadilho. Eu preciso conhecer o artesão, ou descobrir uma novo personagem, ou viajar para encontrá-la numa rua de outro país, ou ainda me apaixonar pela história daquela cabeça de algum modo. Só assim eu me interesso por ela.

Se a pergunta for “que coisa eu preciso no momento”, a resposta é um sofá. Dei meu sofá no ano passado, e ainda não comprei outro. Então eu preciso de um sofá pra usar como desculpa pra receber mais amigos. E ter mais histórias pra contar.

Quais posts você curtiu mais fazer? Os do juízo do gosto e da arte e a dor.

Arquitetura da felicidade é um termo muito bonito! Quais são os ingredientes da sua? Alain de Botton, que popularizou a teoria da arquitetura da felicidade,  diz que a casa não propicia apenas refúgio físico, mas também psicológico. Mário Quintana dizia que não importa quantas vezes nos mudemos, a gente continua vivendo na velha casa em que nasceu. O filósofo Bachelard disse que “a casa ninho nunca é nova“. Juntando isso tudo eu te digo que o ingrediente principal da minha arquitetura da felicidade é a minha memória.

Acho curioso que nos livros de Harry Potter os portais sejam objetos simples. Curioso porque objetos simples me teletransportam para outros lugares e outros tempos em milésimos de segundo. E assim minha casa, seja que tamanho ela tenha, ou quanto tempo eu more nela, por um objeto ou outro fica grande, ou antiga.

Um recado pra quem está se mudando pela primeira vez? Casa é onde a gente descansa e recebe os amigos. Cuide dela, torne-a confortável e agradável pra você, pros seus olhos, pro seu corpo. Decoração só faz sentido se te faz mais feliz. E não se cobre demais.

Você também pode gostar de

3 Comentários

  • RespondaSergio medeirosnovembro 6, 2016 at 6:09 pm

    artigo muito interessante, estão de parabéns. espero que visitem minha pagina de pintura e decoração com fotos e videos de (antes e depois)

    • RespondaDecora Art Empresa Decoração Pinturadezembro 5, 2016 at 1:54 am

      Muito bem elaborado o conteúdo recheado de novidades, sempre que podemos estamos acompanhando e hoje queremos agradecer as dicas sucessos.

      • Daniela Pereira
        RespondaDaniela Pereiradezembro 30, 2016 at 12:07 pm

        Muito obrigada pelo elogio, volte sempre, vamos adorar! Beijos das Pereiras!

    Deixe uma resposta