contar

Casa Aberta

agosto 7, 2013

Sabe paixão à primeira vista? Foi o que aconteceu quando conhecemos a Casa Aberta, projeto encantador que mostra, em fotos, casas lindas de gente comum, como nós e vocês. O responsável é o Rodrigo Ladeira, fotógrafo mineiro, 23 anos. Entramos em contato convidando-o para uma entrevista e a resposta foi: “Ei Daniela, que incrível! Claro que podem fazer uma entrevista, vou adorar participar do blog de vocês!”. “Ei”!! Só mineiro responde assim. E a resposta te aproxima rapidinho, né?

Então é o seguinte: vai na cozinha, pega um copinho de vidro, coloca um café quentinho e vem ler a entrevista. No final, conta pra gente se não deu vontade de abrir as portas do seu apezinho pra ele fotografar! 

Em 4 de julho, a Casa Aberta nasceu no Facebook. Quando você teve essa ideia tão linda e o que te encorajou pra colocar o projeto na rua?

Foi bem rápido na verdade, eu sempre busquei sites nesse estilo e tinha dificuldade de encontrar, então em uma quinta-feira decidi criar o meu próprio site para guardar referências e no mesmo dia já marquei com uma amiga de começar pela casa dela. Os mais próximos foram abrindo suas casas e hoje já se espalhou. Agora estou indo em casas de pessoas totalmente desconhecidas, e estou adorando isso!

casa abertaO que você tem aprendido e descoberto com os donos das casas escolhidas?

Cada casa é única, e a relação que o dono tem com ela faz toda a diferença. Percebo que quanto mais detalhes a casa tem, com mais carinho o dono fala sobre ela. Parece que quanto mais objetos tem, mais ele sabe contar uma história de cada um.

 

 

O Apezinho foi criado para ajudar quem está saindo de casa pela primeira vez. Se você tivesse que dar alguma dica, o que diria pra quem não tem muita grana e quer transformar um quarto e sala em um lugar bonito e confortável?

Acho que o segredo é ir com calma, não adianta comprar um tanto de móvel barato de uma vez ou ir enchendo a casa de pallet. Vai indo aos poucos, buscando o que gosta e transformando aquele espaço na sua cara. Acho que a casa ideal nunca está pronta, sempre queremos mudar mais alguma coisa.

Fala pra gente um pouquinho sobre as casas da sua vida? Infância, símbolos importantes, o que você trouxe pra sua casa atual? Aliás, um dia ela também será aberta?

A casa onde moro hoje é a mesma em que nasci e que meu pai viveu boa parte da vida dele. Uma coisa dessas que dá orgulho de falar “eu moro aqui”. A casa tem um quintal de transformar qualquer tarde de domingo em um dia ainda mais gostoso. Pretendo um dia abrir o meu quarto, não sei quando, mas um dia deixo aberto também.

eles

Esse pessoal simpático abriu a casa pro Rodrigo em agosto, dá uma olhada!

Tem muita gente querendo abrir a casa para você? Vimos que você está expandindo o projeto para São Paulo. Você tem outros destinos já pensados?

Tenho recebido emails de todo o Brasil, principalmente sudeste e sul. Então pretendo fazer algumas visitas ainda este ano. Agosto em São Paulo, setembro em Curitiba, outubro no Rio e novembro em Porto Alegre. Mas quero ir a outras regiões do país também, mas por enquanto não tenho recebido emails de lá.

As suas fotos são cheias de belos detalhes e a legenda com números nos ajuda a conhecer um pouco mais sobre os gostos dos moradores. Se você pudesse fazer uma pequena seleção de objetos bacanas, qual seria?

Acho que cada casa tem um objeto que me chama mais a atenção, mas posso dizer que, se tem algum vaso de plantas ou um animal, eles me fazer gastar um bom tempo reparando nos detalhes.

Quais são as suas referências atuais? Livros, filmes, perfis sociais, o que tem chamado a atenção?

Acho que qualquer fonte pode ser válida, minhas referências vão desde cinema a tumblrs criados para decoração. Acho que vamos formando nosso gosto por um estilo, traço ou cor a cada livro que lemos, filme que assistimos, páginas de uma revista que vemos.

placa
Quem abre sua casa para o Rodrigo ganha um quadrinho em troca, contribua!

Quem deixa a casa aberta ganha um quadrinho lindo em troca. Eles sempre serão diferentes na cor e forma?

Quero sempre dar algo em troca como forma de agradecimento, não necessariamente serão sempre quadrinhos, tento entregar um que acho que é a cara da pessoa, então sempre busco fazer diferentes, para a pessoa ter um que é único.

Mineiros sempre deixam suas casas abertas?

Acho curioso as imagens que o mineiro tem em outros estados. Mas não sei se é uma questão do brasileiro ou do mineiro, ou o simples fato de o dono estar feliz em poder mostrar o seu espaço. Só posso dizer que a cada visita que faço fico mais feliz, sou sempre recebido de braços abertos. As pessoas vão logo me contando histórias e me oferecendo um café.

Nota do Apezinho: Visite, Curta e Siga o Casa Aberta! Você vai se apaixonar como a gente!

Você também pode gostar de

3 Comentários

  • RespondaJéssicaagosto 25, 2013 at 9:43 am

    O Casa aberta é ótimo, gasto muito tempo vendo aquelas casas e ouvindo as playlists! Acho que o mais bacana é saber que dá para ter uma casa bonita, mesmo não sendo ricão!
    Parabéns!

  • RespondaCarol Lohakagosto 26, 2013 at 5:18 pm

    Desde que descobri o casa aberta me apaixonei pelo site. Nele tem tudo o que eu mais queria ver.. a casa das outras pessoas para eu me inspirar.. casa real ..

    Eu piro em decoração e fazer as coisas para o meu apê.

    Eu tinha uma vontade louca de participar e já até tinha pedido para o meu amigo que é fotografo tirar umas fotos do meu apê para mandar pro Rodrigo. A sorte foi que bem na época ele estava vindo para São Paulo .. então aproveitei e mandei umas fotinhos do celular mesmo para ver se rolava do meu apê participar.

    Resultado Rodrigo foi visitar meu apê e serei uma das próximas participantes..

    É exatamente tudo isso que ele falou na entrevista. Dá vontade de contar a história de cada móvel ou objeto.

    E ainda ganhei um lindo quadrinho preto.. a minha cor preferida!!

  • RespondaCarla Alvesagosto 26, 2013 at 10:23 pm

    Quero dizer que graças ao Casa Aberta reacendi meu antigo sonho de ter um apezinho bacaninha. Já comecei a me mover. Adorei a ideia e to espalhando. Beijos!

  • Deixe uma resposta