contar

2016, querido

dezembro 27, 2015

Já namorava a Cris Lisbôa há um tempinho. Tinha vontade de fazer um de seus cursos de criação e escrita chamado “Cartas de Amor”, mas não tinha conseguido vaga ou tempo. Por uma bela coincidência, conseguimos organizar a sua vinda para o Rio para treinar a minha equipe do trabalho e a experiência foi inesquecível. Conhecer o Go, Writers mexeu com a nossa emoção.

Qualquer um que tenha amor pelas letras pode (e deve) conhecer essa gaúcha que te pega pela paixão no primeiro “oi”! Pedimos para ela escrever uma carta para 2016 e ela disse sim, para a nossa alegria. Fazemos as palavras dela, as nossas. E estamos profundamente gratas por tê-la em nosso apezinho carioca.

Obrigada, Cris. Um doce 2016 para todos nós!

*****

2016, querido

A casa está uma bagunça. Não deu tempo de limpar a lama tóxica, mandar os políticos ficha suja embora e colocar telas para evitar mosquitos. Aqueles policiais que bateram nos estudantes ainda estão aqui. E, sim, a criança Mc que canta em falsete desafinado também.

11140285_713324882144969_8460504462591908116_n

No entanto, desde que os muros começaram a pedir mais amor, por favor, foi possível retomar pequenos pirilampos de esperança. Mulheres se deram as mãos para que fosse possível dizer necessários, aguardados e importantes nãos. Em Buenos Aires, uma redação inteira discordou do editorial contra os julgamentos por crimes contra a humanidade. Em São Paulo, mais de 150 escolas foram ocupadas para evitar o sucateamento da educação pública.

12341282_724076221069835_3641665793946497572_n

No Rio de Janeiro, o Bope ganhou aulas de meditação bancadas pelo cineasta David Lynch. Na Tailândia, crianças meditaram pela paz mundial. E, por todo o planeta, pessoas decidiram que o coração do mundo não vai parar de bater com força, alegria e amor. Necessariamente nesta ordem.

12321473_726162850861172_5093751850028861702_n

Então, querido, não nos julgue pelo caos. Ele é apenas uma ponte para tempos delicadeza e respeito. Se não for incômodo, por favor, nos ajude na travessia. Precisamos de dias de sol e vento, um pouco menos de chuva no sul, um pouco mais de chuva no norte. Noites de céu estrelado podem ajudar muito. Paixões correspondidas serão de grande valia. E o aparecimento de algum beija-flor na janela em certas manhãs de sábado certamente vai ajudar.

11051788_698345466976244_513061647408745255_n

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O restante, vamos fazer. Pra que no próximo dezembro tudo seja novo para nossos velhos olhos. Exista calma, harmonia, luz. E que grades não mais prendam nossa capacidade de empatia e ternura.

Certa de sua compreensão carinhosa e com um abraço apertado de boas-vindas, Humanidade.

Nota do Apezinho: as imagens aqui compartilhadas foram retiradas da página do Go, Writers no Facebook.

Ah, concordamos 100% com esse mantra da Cris: Acreditamos no poder calmante da água com açúcar, em vida antes da morte, na cura que traz um abraço, no vento que balança saias e ideias, no afeto, no Jorge Ben, na fortaleza que é uma palavra depois da outra. E que distâncias não existem. Quem sabe o quê inventa o como.

 

Você também pode gostar de

3 Comentários

  • Responda Nana dezembro 29, 2015 at 5:04 pm

    E vamô que vamô que 2016 vem aí!
    A minha retrospectiva vai ao ar no dia 31. Feliz ano novo e que Deus te abençoe!
    Bj e fk c Deus.
    Nana
    http://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com

  • Responda Diego Carza dezembro 30, 2015 at 11:44 am

    Por Andre Gomes, do site Trelas
    “É tempo de celebrar o que vem. Bem-vindo, Ano Novo! Que em teus dias a bondade arrebente os muros de crueldade e picuinha e se espalhe a todo canto. Que o trabalho seja franco, a comida seja farta e a saúde, exuberante! Que as águas transparentes da justiça lavem a lama que nos emporcalha. Que o amor nos toque fundo e nos leve mais alto.”

  • Responda Leituras da semana | Frugalidades janeiro 2, 2016 at 12:00 pm

    […] ♥ 2016, querido […]

  • Deixe uma resposta