comer

Cozinha do futuro

novembro 4, 2015

Daqui a dez anos nosso mundo será muito diferente. Mas como essas mudanças afetarão a nossa relação com os alimentos e com o lugar onde os preparamos? A marca de móveis IKEA (amamos!) firmou uma parceria com a IDEO, uma super empresa de ideias e design e com estudantes da Suécia e Países Baixos para pesquisar e desenhar como será a cozinha de 2025.

O projeto foi apresentado em uma feira de design em Milão e toca em assuntos muito importantes como sustentabilidade e consumo consciente.

cozinha_do_futuro5

Veja as previsões que eles fizeram:

Seremos mais urbanos. Mais de 60% da população viverão em cidades. Existirão as megacidades, mas teremos um boom de cidades médias com menos de 500 mil habitantes.

Água e energia serão bens preciosos e finitos. Aprenderemos a economizá-los na marra. Soluções que promovam eficiência e redução de desperdício estarão no comportamento de nosso dia a dia.

A comida será mais cara. A população mundial vai crescer. Com o progresso de países mais pobres, as dietas vão incorporar, por exemplo, mais carne. Estamos falando de uma estimativa de alta de preço de 40%.

Estaremos mais abertos a proteínas que substituam a carne. Já que não teremos oferta para todos, novos produtos surgirão.

Nossas casas diminuirão. Envelheceremos e teremos menos filhos. Como as famílias diminuirão, as casas ficarão menores. Mas eles serão mais interessantes com múltiplo usos e sob medida para os perfis dos usuários.

Vidas independentes sob o mesmo teto. A tendência ao individualismo vai diminuir. Famílias viverão suas vidas separadamente, mas debaixo do mesmo teto. As cozinhas serão comuns, a âncora dos espaços de convivência, onde a comida será compartilhada e as pessoas se relacionarão mais com as outras.

cozinha_do_futuro3

Trabalhar em casa será a norma. Em um mundo mais desenvolvido, com boas ferramentas tecnológicas e empregos mais flexíveis, trabalhar em casa será um padrão. Por isso teremos novas relações com nossos espaços domésticos, refeições e rotinas diárias.

Computadores estarão por todo lado. Qualquer utensílio terá sensores inteligentes que nos dirão tudo sobre a forma como o usamos. É a internet das coisas invadindo a nossa vida. O desafio é fazer com que nossos espaços de convivência, como a cozinha, não percam sua “humanidade”.

Comprar = entregar em casa. Ir até uma loja será mais para conhecer e explorar possibilidades do que para adquirir produtos. Compraremos mais pela internet e receberemos os itens através de robôs (muito) rápidos.

Marcas globais, comunidades locais. Sabe o Google, Amazon e Ikea (claro!)? Ficarão cada vez maiores e poderosos (e precisarão investir muito em customização)! Mas as nossas conexões mais importantes serão as pessoais e com as comunidades que escolheremos por afinidade.

A cultura oriental será incorporada pelos valores ocidentais. Porque a população asiática crescerá rapidamente, em tamanho e poder econômico. China especialmente. Novos costumes. Novas ideias.

Preferências e rituais convergirão. Culturas diferentes se espalharão pelo mundo sem restrição. A tecnologia e as migrações vão diversificar os sabores das cidades, mas deixarão o planeta com gostos mais comuns. Mais diversidade. Menos especialização.

Curtiu? Nós também! Ao analisar os projetos dos alunos, nossos amigos perceberam temas comuns em todos eles, dá uma olhada!

Cozinhas colaborativas – A relação entre o público e o privado vai mudar muito. Compartilhar será uma regra comum em nossa cultura. Dividiremos coisas como bicicletas, espaços como jardins comunitários e… cozinhas!

Cozinha com estufas – 1/3 de toda comida do mundo para no lixo. Ao mesmo tempo os alimentos estão cada vez mais escassos e caros. Precisaremos de estufas adaptadas à cozinha, onde poderemos plantar e consumir os alimentos na medida de nossa necessidade, sem desperdícios!

Cozinha interativa – Teremos mais interatividade do que os botões de on e off dos utensílios domésticos. Os objetos serão muito mais cognitivos e racionais. Acionados pelo nosso tato e expressão facial! A ideia é que eles facilitem nossa relação com os alimentos que usaremos para preparar as refeições.

cozinha_do_futuro4

Cozinhas nômades – As pessoas vão se mudar mais e levarão as suas “casas” na bagagem. Por isso, tudo tem que ser mais simples e conveniente. Que possibilite fazer mais com menos. Menos mas melhor.

Cozinha democrática – Plantar, cultivar, experimentar, fazer e construir. Ações únicas e com significado. A cozinha perfeita dá vazão a essas aspirações.

Pra fechar essa viagem pro futuro, veja alguns protótipos desenhados pela galera como mesas inteligentes, despensas integradas, gestão inteligente de lixo e uso consciente da água. Aqui!

Você também pode gostar de

4 Comentários

  • Responda Vera Lucia novembro 6, 2015 at 9:17 am

    Gostei muito interessante é assim será nosso futuro teremos que praticar muito reaprender para um mundo melhor

  • Responda Nana novembro 16, 2015 at 9:06 pm

    Fiquei com medo do futuro….
    Bj e fk c Deus
    Nana
    http://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com

  • Responda Abraão Araújo novembro 17, 2015 at 7:13 pm

    Não acho que as pessoas vão consumir mais carnes

  • Responda ilionir livramento cherem novembro 24, 2015 at 4:56 am

    fico apreensiva, como será o futuro. não sei se comeremos mais carne, pois a maioria das pessoas já estão reduzindo à quantidade, ja está cara e o salário mínimo está reduzindo.

  • Deixe uma resposta