buscar

RUA – Rastro Urbano do Amor

janeiro 19, 2014

Orgulho. É o que eu sentimos quando falamos do Apezinho. Desde que o criamos já aprendemos tanto! E o melhor de tudo são as pessoas que conhecemos, cada uma mais generosa que a outra. Que dedicam parte do seu tempo para colaborar com um post ou nos cedem uma entrevista e falam do amor que dedicam aos seus projetos.

O Apezinho não se detém nos desafios que enfrentamos ao cuidar de nossas moradias. Não! Queremos falar também das ruas, quarteirões e cidades. Das pessoas que se envolvem ativamente com os espaços urbanos e fazem a diferença.

Esse é o tema da série Gente do Bem – eles amam as suas cidades. 

Nossa primeira amiga convidada é a Heloisa Medeiros, uma das idealizadoras da R U A – Rastro Urbano de Amor.

Conta pra gente, Heloisa!

 1463706_531992666897404_855585285_nSomos um coletivo criativo de arte social, um grupo de jovens inquietos por transformar a cidade em um lugar mais aprazível, poético e humano. Queremos provocar sorrisos. Queremos mudar a frequência da cidade, quebrar um fluxo que caracteriza um mundo que muitas vezes não nos identificamos. Queremos desnudar as relações de hierarquia e poder costumeiramente ocultas pelas vestes da rotina. A poesia e a arte fazem isso. Nos transportar sem sairmos do lugar, nos comove, nos surpreende, nos faz pensar. Esperamos criar um rastro urbano de amor.

O Rastro Urbano de Amor tem no currículo a edição Porto Alegrense da intervenção Aqui Bate um Coração (Nota do Apezinho: falaremos sobre esse projeto em outro post!), duas edições do Serenata Iluminada da Redenção (produzida colaborativamente com outros grupos) , Poesia Ex pressa, Do sonho uma ponte e a exibição do filme Occupy love na praça da Matriz. Todas essas intervenções urbanas tèm o sentimento de levar às pessoas novas experiências com a cidade, sejam através de corações em estátuas, novas experiências em um parque até poesias na rua.

14674_366747323421940_48054749_nSerenatas – A primeira e segunda edição do Serenata Iluminada na Redenção teve como objetivo ocupar o Parque da Redenção á noite e se apropriar dos espaços públicos da cidade, quando os parques costumam tornar-se uma área não utilizada. A serenata também teve o objetivo de estimular melhorias na iluminação e segurança do local. Sabemos que um local público só é seguro quando há ocupação pacifica e cultural dando um novo significado e uso para o local.

Foram 1.5 mil no primeiro evento . Na segunda versão (com temática junina) foram mais de 4 mil participações. Toda a articulação foi via rede social (Facebook). Muitas outras ações de ocupação ocorreram após a serenata iluminada, mostrando que a população quer utilizar os parques à noite. 

Serenata Junina Iluminada – 1

Serenata Junina Iluminada -2

Serenata Redenção Iluminada – Diego Calovi

1458606_531986513564686_287266246_nDo Sonho Uma Ponte – Foi um encontro coletivo de ocupação poética de um monumento urbano, esquecido, da cidade de Porto Alegre. A Ponte de Pedra – Ponte dos Açores – um patrimônio da cidade, um expressivo testemunho da cidade antiga e sua história . O evento foi em novembro de 2012 e contou com mais de 400 pessoas que curtiram jazz, sarau com poesias em árvores, Cinema ao ar livre, pic-nic colaborativo, além de light painting. No ano de 2013 fizemos a segunda edição com mais de 700 pessoas no Largo. Tivemos mais de 5 bandas, mostra de curtas, light painting na ponte, sarau erótico, slak line, performances de dança e teatro além de grafite ao vivo em tapumes… uma noite memorável!

Poesia Ex-Pressa – Nesta intervenção mapeamos locais, por vezes de grande importância para Porto Alegre, e outras invisíveis aos olhos de quem simplesmente passa! Foram 11 locais que ganharam os poemas: Escadaria da Borges, Mercado Público, Cine Capitólio e Coral, passando pelos bares Ocidente, Lancheria do Parque até faixas de segurança como no cruzamento da 24 de outubro com Hilário Ribeiro. A autoria dos poemas conta com Carlos Drummond de Andrade, Caetano Veloso, Arnaldo Antunes, Cartola e até Los Hermanos, entre tantos outros. O material utilizado não agride as superfícies: são frases escritas com lascas de gesso (cal), que desaparecem com chuva.

#Occupy Love – Porto Alegre – No dia 14 de abril de 2013 o documentário Occupy Love foi lançado em mais de 80 países. Aqui em Poa fizemos um cinema a céu aberto que contou com um público de mais de mil pessoas na Praça da Matriz, que levaram suas cadeiras, bancos e cangas para assistirem ao filme .

1450885_531986443564693_195216670_nEsse documentário cobriu diversos movimentos de rede, como a Primavera Árabe, 15 M na Espanha e Occupy Wall Street. O principal questionamento é: “Você acredita que o que estamos vivendo é o início de uma história de amor das pessoas com o mundo?” Nós sim! 

Movimento Hotspot – O RUA participou de um debate com o designer Marcelo Rosembaun a convite da produção do movimento Hotspot. Ficamos muito honrados com o convite para o debate sobre ocupações criativas na cidade. Foi incrível ver a sala de cinema absolutamente lotada! Na ocasião lançamos o nosso manifesto!

Você também pode gostar de

1 comentário

  • Responda Diego Carza fevereiro 6, 2014 at 2:47 pm

    Inspirador! Acho digno e lindo esse trabalho que deveria servir de exemplo e ser copiado… començando pela rua da minha casa! rs Lindo de viver!!!

  • Deixe uma resposta