buscar

Ganhos devem ser maiores do que gastos, sempre!

maio 24, 2013

Como eu dizia anteriormente, este novo projeto de morar sozinho precisa ser inserido dentro de sua vida financeira atual (também conhecido como orçamento), ou seja, é preciso contemplá-lo na gestão dos seus gastos atuais, como a conta do celular, as compras de roupas (no caso das meninas, aqueles sapatinhos adorados!!), idas ao cinema/teatro, lanches/jantares fora de casa, etc.

Embora morar sozinho seja um novo capítulo com muito maior peso é preciso sincronizá-lo com todo o resto, para que se possa enxergar o contexto todo. A melhor maneira de fazer isto é montar o seu orçamento pessoal de maneira formal. Formal quer dizer colocar no papel (ou computador), os gastos e os ganhos. Orçamento mental ou virtual parece legal, mas não funciona, nem aqui, nem no continente asiático. Alguns podem se perguntar: mas pra que isso?

E eu respondo: é fundamental ter consciência de sua situação financeira, do que você está fazendo com o dinheiro que ganha e de como é possível otimizar a sua utilização para atingir os seus principais objetivos, sejam de consumo, de lazer ou de qualquer outra ordem, pois as decisões financeiras determinam o futuro de nossa vida.

ESTEJA CERTO DE UMA COISA, NÃO É POSSÍVEL CONVIVER COM TRANQUILIDADE COM UM DÉFICIT NAS SUAS CONTAS.

Uma pessoa com problemas financeiros dedica grande parte de seu tempo (ou da sua mente) preocupada com esse tipo de questão, acrescentando um nível de stress desnecessário a sua vida, ao invés de aproveitar o seu precioso tempo com atividades de lazer e de relaxamento com seus amigos e familiares. Bem, esse trabalho exige bastante reflexão, pois suscita uma série de questões que precisamos pensar e ponderar, começando pelo entendimento de nossas necessidades financeiras e dos impactos financeiros de nossos atos.

Precisamos também analisar as nossas receitas presentes, as possibilidades de novas receitas ou de perda de receitas, e também o gerenciamento dos riscos pessoais, tais como: seguro saúde, seguro de vida, etc. Este trabalho é uma ferramenta fundamental para o entendimento, construção, controle e manutenção de um nível de recursos financeiros necessários para lhe proporcionar uma vida sem problemas financeiros, embora muitas pessoas não priorizem isto. Esta é uma atitude que pode ocasionar grandes perdas e comprometer seu futuro.

Papel e lápis na mão (ou computador, ipad, etc) !!! A receita é de bolo: relacione de um lado tudo o que vc recebe, estamos falando de salário (ou mesada), rendimentos de qualquer ordem, que sejam constantes e com os quais vc possa contar todo mês. Do outro lado relacione todas as suas despesas, de qualquer ordem, as atuais e as quais vc vai assumir quando for morar sozinho (todas aquelas citadas na nossa conversa anterior), tudo o que lhe obrigue a colocar a “mão no bolso”. O resultado de um (receitas) menos o outro (despesas) precisa ser positivo, caso contrário vc tem um problema que se chama déficit, ou seja, vc gasta mais do que recebe, e isso não é recomendável, pois significa que vc vai ter de usar algum recurso, tipo cheque especial do banco ou cartão de crédito, que vai lhe aprisionar e vai lhe causar problemas sérios.

Esteja certo de uma coisa, não é possível conviver com tranquilidade com um déficit nas suas contas, é preciso “cortar” em algum lugar. O “princípio da paz de espírito”, meu mote, é não viver com déficit, e sim, com superávit (receitas maiores do que as despesas), pois isso significa que seremos “senhores do nosso destino financeiro”, que teremos uma “reserva financeira” que vai nos dar a tranquilidade suficiente para decidirmos o que fazer de nossa vida, sem depender de ninguém.

Você também pode gostar de

36 Comentários

  • RespondaJoycejunho 2, 2013 at 10:26 am

    “(no caso das meninas, aqueles sapatinhos adorados!!)” – Totalmente dispensável dentro do texto. Vamos parar de generalizar que todas as mulheres são consumistas histéricas por sapatos?

    Lembro que estava lendo um site sobre investimentos e tinha uma categoria separada para mulheres. O conteúdo era praticamente igual ao site geral, mas sempre tinha essas frases de “aquele vestido lindo pode ficar pra depois”, “você não precisa de dois pares de sapatos por mês” e coisas do tipo. Há homens e mulheres que gastam além do necessário, e com coisas variadas. Vamos nos ater às dicas, por favor.

    (Desculpe o desabafo, gostei bastante do texto e dicas, mas esse tipo de detalhe dá uma irritada)

    • RespondaJackiejunho 2, 2013 at 10:46 am

      Poça, Joyce, falou tudo :)

      • Apezinho
        RespondaApezinhojunho 2, 2013 at 8:17 pm

        Oi Joyce, oi Jackie

        Tenham absoluta certeza que o Renato não quis nos ofender. A intenção era a melhor possível.

        Peço pra vcs darem um desconto. A gente promete que ele nunca mais cometerá o mesmo deslize!

        Um beijo das mulheres do Apezinho!

    • RespondaNicjunho 8, 2016 at 5:36 pm

      Obrigada, Joyce, por colocar em palavras o mesmo desconforto. Temos que falar sobre essas generalizações, sim. No mais, curti o texto.

  • RespondaConceição Tomazjunho 2, 2013 at 1:46 pm

    Irritada MESMO. Cansada desse carimbo universal e sem sentido. Afinal quem é mesmo a maioria que sustenta uma casa? Que faz as contas? Que define o que é essencial e supérfluo? Também adorei o texto demais, direto e simples. Mas me transformar numa louca-histérica-rata-de-shopping, desculpa, mas eu não tolero de jeito algum.

    • Apezinho
      RespondaApezinhojunho 2, 2013 at 8:22 pm

      Oi Conceição

      Pedimos as mesmas desculpas que as enviadas para a Jackie e a Joyce, ok?

      Beijos e uma boa semana!

      Equipe Apezinho

  • RespondaAnnejunho 2, 2013 at 5:20 pm

    Nossa, Joyce, é verdade! Achei que eu fosse a única a me irritar com esse tipo de comentário…
    Como bem falou, o texto está muito bom, mas poderia ter passado sem esse tipo de “piadinha” depreciativa, que só visa martelar mais ainda esse estereótipo de mulher fútil, que só se preocupa em se enfeitar e gastar além da conta…

    • Apezinho
      RespondaApezinhojunho 2, 2013 at 8:30 pm

      Oi Anne

      Pedimos as mesmas desculpas que as enviadas para a Jackie, Joyce e Conceição, ok?

      Beijos e uma boa semana!

      Equipe Apezinho

  • RespondaTalita Limajunho 2, 2013 at 9:03 pm

    Nossa que exagero!
    Não gasto todo mês com sapatos, muito pelo contrário, pago aluguel, porradas de contas, não deixo faltar nada para o meu filho (mesmo tendo um salário de dar dó…) e nem por isso me senti ofendida!
    Desculpe meninas, mas o comentário me soou mais descontraído do que provocativo! (rata de shopping sim é pesado e nunca foi usado do texto)
    Virou uma polêmica chata!
    O texto tá ótimo!

    Bjs Apezinho!!!

    • Apezinho
      RespondaApezinhojunho 3, 2013 at 2:46 pm

      Oi Talita

      Beijos e boa semana!

      Equipe Apezinho

    • RespondaKarynejulho 23, 2013 at 10:25 am

      Ai, eu concordo!
      Foi uma brincadeira! Pode ser que já tenha virado clichê, mas nao precisamos nos irritar por isso!
      Sabemos que pagamos mil contas e cuidamos da casa, temos nossos deslizes, homens e mulheres… E por sermos TANTO nao precisamos nos ofender!
      Adoro comprar sapatos, bolsas, roupas, mesmoooo! E consigo fazer isso tudo com meu próprio dinheiro, isso que é importante!

      Mas acho válido da próxima falarem sobre os exageros dos homens como um choppinho a mais, um churrasquinho, etc… rs!

  • RespondaBarbara Piresjunho 2, 2013 at 10:04 pm

    O texto não é especialmente ofensivo, mesmo. O problema é que TODO.SANTO.TEXTO sobre o assunto tem uma piadinha do gênero, o que acaba irritando. Desnecessário, não somos todas loucas por sapatos. E mesmo quem tem essa paixão por moda não merece passar por mais fútil que, digamos, uma mulher que gasta com restaurantes ou cinema.

  • Respondaadrianajunho 3, 2013 at 11:53 am

    Talita, concordo com vc! Tanta polêmica por nada…apesar de ser consumista assumida. o importante é que o texto tá ótimo. Parabéns equipe Apezinho.

    • Apezinho
      RespondaApezinhojunho 3, 2013 at 2:47 pm

      Obrigada, Adriana!

      Beijos e boa semana!

      Equipe Apezinho

  • RespondaJulianajunho 3, 2013 at 1:10 pm

    Tem mulher que gosta de sapato, eu gosto de livros. Quando li essa frase, transferi a paixão para livros, só isso. Também achei uma polêmica desnecessária, o importante é que o texto me ajudou bastante. ;) Bjos!

  • RespondaPatriciajunho 6, 2013 at 11:38 am

    No meu caso, meu dinheiro vai pro ralo com refeições fora de casa e livros…. Alguém indica um app, ou site bacana para fazer o controle?

    • RespondaMarcellajunho 17, 2013 at 6:27 am

      Patricia, eu uso o “Gerenciador de Despesas”

  • RespondaGaljunho 18, 2013 at 12:26 pm

    Penso que é besteira polemizar tanto com o que o autor disse. Amei o texto e acho que ele citou a paixão por sapatos até mesmo para dar uma descontraída. E, sejamos francas: todos sabem que o número de mulheres que são consumistas e apaixonadas por sapatos é enorme bem maior do que aquelas que são “financistas-poupadoras-econômicas”! Generalizar talvez não seja legal mas temos que ver que a intenção do autor foi a melhor possível: dar ótimas dicas!

  • RespondaKarina Mancinijulho 2, 2013 at 4:53 pm

    Oi Pessoal, gostaria de parabeniza-los pelo Blog, estou adorando. Acompanho o Vida Organizada há algumas semanas e vi a dica do Apezinho em um dos posts da Thais. Desde ontem estou lendo os posts do apezinho e adorando cada vez mais!

    Em relação aos comentários acima não posso deixar de dar minha opinião. Sou mulher, trabalhadora, pago minhas contas, e também gasto com sapatos , maquiagens, etc. É uma realidade, as mulheres gastam bem mais com saúde e beleza do que os homens, isso é fato não opinião.

    Achei até delicado da parte do autor do texto citar e dar dicas para as mulheres que gostam de reservar algum dinheiro para essas despesas em especial. Não existe nada de errado nisso, achei os comentários acima exagerados e desnecessários!

    Parabéns e grande beijo.

    • Apezinho
      RespondaApezinhojulho 3, 2013 at 12:13 am

      Oi Karina

      Muito obrigada pela mensagem! Estamos trabalhando muito pra fazer um conteúdo bacana pra vocês!

      Um beijo grande da equipe do Apezinho!

  • RespondaFlávia B.julho 21, 2013 at 9:54 pm

    Realmente, morando com a família os gastos mais supérfluos são comuns; afinal, não pagamos um montão de contas que nos privariam dessas besteiras. :) Eu adorei o post e estou me alimentando de todas as dicas do site para tomar essa decisão tão importante. Obrigada!

    • Apezinho
      RespondaApezinhojulho 23, 2013 at 12:54 pm

      Valeu, Flávia!

      Nos visite sempre!

      Beijos da equipe do Apezinho!

  • RespondaRafael Françajulho 22, 2013 at 1:40 pm

    Tenho 18 anos e estou no meu primeiro emprego, ganho um salário razoável e tento sempre poupar parte dele. Poderia haver um post que falasse mais sobre “Quanto poupar do seu salário”, acho que é uma dúvida comum entre os jovens recém contratados. Fica sempre a indecisão de usufruir logo ou poupar para o futuro.
    Abraço e parabéns pelo ótimo conteúdo!

    • Apezinho
      RespondaApezinhojulho 23, 2013 at 12:37 pm

      Oi Rafael

      Ótima sugestão de pauta! Vamos fazer e te avisamos, ok?

      Beijos e obrigada pela mensagem!

  • RespondaRebeca Carlajulho 23, 2013 at 10:24 am

    Talita, Adriana e Juliana…
    Concordo com vocês. Não tem necessidade de se “irritar” por tão pouco.
    O texto é maravilhoso e foi muito bem colocado.
    A equipe Apezinho está de parabéns por todos os textos que publicam.
    Continuem mantendo o mesmo nível de qualidade que só irão conquistar mais leitores e leitiras.

    Boa semana!

    • Apezinho
      RespondaApezinhojulho 23, 2013 at 12:40 pm

      Oi Rebeca

      Muito obrigada!

      Estamos cercados de bons amigos colaboradores, que nos encantam com seus conteúdos!

      Continuaremos assim, é uma promessa!

      Beijos da galera do Apezinho!

  • RespondaBruna Arbidjulho 27, 2013 at 2:16 pm

    Desnecessário todo esse auê com o texto. As dicas são precisas e maravilhosas, se você não gosta de ser encaixada como a típica mulher obcecada por sapatos (eu gosto, adoro, se pudesse morava numa sapataria!) transfira a comparação para seus outros gostos – livros, enfeites para a casa, esmaltes, móveis, selos, perfumes, sei lá – e seja feliz!

    Tá cada dia melhor esse Apezinho! <3

  • RespondaJulianajulho 27, 2013 at 2:32 pm

    Gente, quanto mau humor. O texto tá ótimo, e é claro que essa dica dos sapatinhos se aplica a maioria dos casos sim. Se não for por sapatos, será por outra coisa, antes de me irritar com o preconceito, eu até me identifiquei. Não me considero fútil por causa disso, afinal ganho até razoável, e apesar de não ter filhos, e etc, não posso ainda ter meu apezinho pq ajudo nas contas de casa e da família. Dicas do Apezinho são sempre ótimas, e os textos divertidos e informativos. Adoro!

  • RespondaFlaviaagosto 20, 2013 at 9:36 am

    Nossa, excelente, eu já faço isso, mas como sou nova e estou no meu 1º emprego, gostaria de saber como poupar mais do salário.
    As dicas do apezinho são sempre ótimas.
    Parabéns!!!

    • RespondaRenatoagosto 20, 2013 at 11:02 pm

      Obrigado, Flavia. Pelo visto vc já está no caminho certo, pois a disciplina é a coisa mais importante neste processo todo, mas
      vamos tentar ajudá-la com algumas dicas nos próximos textos. Nos visite sempre. Um abraço.

  • RespondaElianesetembro 16, 2013 at 2:16 pm

    Gostei muito do texto e obrigada pelas dicas, conheci o blog hoje e já li vários posts. Sinto dúvida quanto a diferença de despesas de alguém que mora com os pais e está se planejando para morar sozinha. Parece ser simples, mas vem tudo a cabeça ao mesmo tempo, seria bom dar uma luz :) Abraços

    • RespondaRenatooutubro 2, 2013 at 10:16 am

      Eliane,
      Desculpe a demora em responder, mas estive fora do ar por algum tempo recarregando as energias.
      Em relação ao que vc comenta, no primeiro texto que escrevi, em maio passado, fiz alguns comentários a respeito disso que podem te ajudar, leia no link http://apezinho.com.br/mudar/quer-sair-de-casa/.
      Uma coisa é certa, existem despesas básicas, mas existem outras também muito importantes que se relacionam aos nossos hábitos pessoais e que, às vezes, não nos damos conta. Se precisar, escreva de novo !!!
      Meu próximo texto, que deverá ser publicado nesta semana, será sobre o desafio de poupar para a aposentadoria no cenário atual, com aplicações rendendo muito menos do que no passado recente.
      Não deixe de ler !!!
      Um Abraço

  • RespondaHelena Silvadezembro 28, 2013 at 2:34 pm

    Olá, gostei do texto mas também discordo da parte dos sapatinhos que pareceu dar ênfase no fato de que as mulheres gastam mais, poderia ser citado no caso, homens que gastam com bebida p/ dar uma equilibrada ou pessoas em geral pq também há mulheres que bebem apesar de não termos muito essa visão. Para evitar todo esse tipo de comentário, o qual se deve ter cuidado ao expor a saída seria falar de forma geral sobre gastos excessivos (ou seja, que valha para ambos os sexos) ou evitar um certo tipo de direcionamento que aponta para um único sexo, muitos dos pensamentos que temos estão ligados à representação coletiva, (conceito Durkheimiano)o que determina como determinada pessoa deve ser na sociedade, empresas de marketing por exemplo, trabalham muito com esse conceito. Por isso compreendo que a intenção do Ricardo provavelmente não foi passar nenhuma ideia negativa mas talvez ele estivesse sendo guiado pelo senso comum, fica apenas mais uma observação a respeito do comentário. No mais, gostei das dicas, na vdd eu tenho lido bastante sobre o tema e cheguei a baixar uma planilha em um site que ajuda bastante na organização dos gastos. Acho que deve haver mais disposição para tratar de temas como esses para que quem pense em tomar este tipo de decisão esteja bem informado e não entre numa fria, esse é um dos poucos blogs que aborda o tema, por isso estão de parabéns!

  • RespondaTina Lombardifevereiro 4, 2014 at 10:51 am

    Polêmicas à parte, será que o Renato pode falar para os freelancers (se é que esse texto ainda não existe!, e como viver com essa renda instável? Adoro como ele explica as coisas, com sapatinhos ou sem!

  • RespondaPriscilaagosto 13, 2014 at 4:37 pm

    Ah, só umas chatas aqui.
    Curti o post. E pode continuar com brincadeiras. É isso que faz o blog bacana e divertido. Se fosse outra mulher falando o mesmo não teria tanto mimimi.
    Renato, adorei! :*

  • RespondaMaria Claranovembro 19, 2014 at 8:57 pm

    Gostei muito da reportagem e achei nada a ver a polêmica dos sapatos. Se fosse de homem com bebidas ninguém iria dizer nada. Eu gosto de comprar maquiagem todo mês e não sou gastadeira nem fútil, pelo contrário, quero fazer economia, não me sinto ofendida e nem acho que foi a intenção da postagem. Futilidade é achar que que tudo que se escreve a respeito de algum hábito da maioria das mulheres é ofensivo ou agressivo. A maioria das mulheres gostam de comprar sapatos e não há nada demais nisso, elas não têm que se sentir ofendidas.

  • Deixe uma resposta